Coutinho monta 'time dos sonhos' com cinco jogadores; três são brasileiros

Do UOL, em São Paulo

Segundo ele, não foi fácil escolher os melhores jogadores com os quais já atuou na carreira. Na tentativa de facilitar sua missão, Philippe Coutinho optou por uma formação fictícia com apenas cinco atletas, sendo um goleiro, um defensor, um meia e dois atacantes. Dentre eles, três são brasileiros... Sem mencionar o técnico.

"Ofensivo! Nós precisamos fazer gols, não é?", brincou. Ele não estava para brincadeira nesse sentido, já que um de seus atacantes foi Neymar. "Não é mal jogador, né? Um dos melhores do mundo agora. Eu joguei com ele muitas vezes, porque costumávamos jogar juntos nas seleções de base. Ele sempre foi diferente", elogiou. A entrevista foi feita e publicada pelo canal Soccer AM, do YouTube.

Phil, como é chamado pelos ingleses, não hesitou ao dizer que o camisa 10 da seleção brasileira tem tudo para ganhar a Bola de Ouro no futuro. "Sim, com certeza. Está vindo. Ele é muito habilidoso. Às vezes você o vê cercado por cinco jogadores e sem espaço, mas um movimento muda tudo. E ele faz parecer fácil, mas não é", exaltou.

Quem acompanharia Neymar no ataque neste time fictício de Coutinho seria Luis Suárez, que fez história com o ex-santista e Messi no Barcelona. O meia não pensou duas vezes antes de escolher Tite como o treinador. "Ele é ótimo. Tem sido muito bom para o Brasil e é um dos melhores que já me treinaram. Aprendi muito com ele", comentou.

Lucas Figueiredo/CBF

O primeiro mencionado foi o goleiro Júlio Cesar, atualmente no Benfica, que foi seu colega na Internazionale de Milão. "Eu cheguei muito jovem e foi difícil estar longe da minha família e amigos, mas ele me ajudou. É muito rápido e muito bom com os pés", disse o brasileiro.

Hoje sem clube, Lúcio também foi lembrado por Coutinho e teve a honra de ser o único defensor citado. "Ele é um cara muito legal, mas tudo muda quando chega no vestiário. Você não pode conversar, porque ele está sempre muito focado no jogo. Você até pode falar, mas vê que ele está sério e pensa que talvez não seja a melhor hora", acrescentou.

A declaração arrancou risos do entrevistador. Por sinal, a Inter de Milão da temporada 2009/2010 parece não sair da lembrança do meia: quando o apresentador pediu para que escolhesse um único reserva para todos os jogadores citados acima, Coutinho escolheu Wesley Sneijder. "Também poderia estar entre os cinco, mas é difícil".

Se o holandês seria o reserva, quem seria o titular de Philippe? Steven Gerrard, a quem Coutinho carinhosamente chama de "Steven G". A escolha nem foi complicada, segundo ele. "Foi fácil escolher. De novo, é um dos melhores jogadores. Eu aprendi muito com ele. Quando cheguei aqui [ao Liverpool], jogar com ele foi como um sonho", explicou.

A idolatria é tanta que Coutinho escolheu o ícone dos Reds como capitão de sua equipe fictícia. "Eu costuma vê-lo no Brasil pela TV e jogar com ele no PlayStation. Nunca disse isso para ele, porque meu inglês não era muito bom. Steven G é o melhor meio-campista com o qual eu já joguei", destacou. O entrevistador brincou: "Pode ser até que ele esteja assistindo."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos