Eurico é intimado a depor na Polícia Civil, mas tem vitória na Justiça

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Bruno Braz/UOL

    Eurico Miranda no dia da polêmica eleição do Vasco que ainda se arrasta

    Eurico Miranda no dia da polêmica eleição do Vasco que ainda se arrasta

O presidente do Vasco, Eurico Miranda, teve uma boa e uma má notícia. Na esfera jurídica, conseguiu uma importante vitória com a decisão nesta terça do desembargador relator Querubim Schwartz de devolver os HD's com os dados dos sócios ao clube sem que eles sejam periciados. No âmbito criminal, porém, o dirigente foi intimado a depor na Delegacia de Defraudações da Polícia Civil do Rio de Janeiro por conta das suspeitas de irregularidades na eleição que ocorreu no último dia 7. 

As investigações têm como base o depoimento de sócios que alegam terem se associado de maneira irregular e votaram no pleito. Eles fazem parte das 691 pessoas que foram separadas para votar na urna 7, que está sub-júdice.

Policiais civis estiveram pessoalmente em São Januário na última segunda-feira (27) para intimar Eurico, que comparecerá à delegacia às 14h desta quarta.

Uma coletiva da delegada Patricia Aguiar, às 15h desta terça, na Cidade da Polícia, trará detalhes sobre as investigações.

Oposição pode recorrer

A ação envolvendo os HD's foi feita pela oposição encabeçada pelo candidato Julio Brant, que poderá ir à Brasília recorrer. Os advogados da chapa, no entanto, ainda não decidiram se assim farão. A audiência teve 2 votos a 1 em favor de Eurico Miranda. 

Perícia em HD's

Paralelamente às investigações da Delegacia de Defraudações, o Tribunal de Justiça decide ainda nesta terça em audiência se autorizará a perícia ou não dos HD's que contém o banco de dados dos sócios do Vasco. Eles estão sob juízo desde agosto no aguardo de uma resolução.

Caso eles sejam analisados, se poderá constatar se houve ou não fraudes nas associações dos sócios suspeitos.

Entenda a polêmica da eleição do Vasco

A urna 7 da eleição do Vasco ficou sub-júdice com 691 sócios sob suspeitas de irregularidades. No dia do pleito, 475 votaram, sendo 90% deles em Eurico, o que ajudou o atual presidente a vencer no somatório total. Na Justiça, porém, a juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves, da 52ª Vara Cívil, havia decidido por desconsiderar a urna polêmica, o que dava a vitória ao candidato de oposição Julio Brant, mas na semana passada, a desembargadora Marcia Ferreira Alvarenga concedeu um efeito suspensivo que voltou a dar validade aos sócios suspeitos até que se encerrem as investigações.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos