Oposição do Santos ameaça ir à Justiça por suspeita de fraude eleitoral

Samir Carvalho

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação/Santos FC

    Adesão em massa no Santos colocou eleição do Santos sob suspeita; oposição se une

    Adesão em massa no Santos colocou eleição do Santos sob suspeita; oposição se une

Os candidatos à presidência do Santos, que passa por eleição no próximo dia 9, se uniram para investigar supostas fraudes no processo de inscrição de novos sócios do clube, entre novembro e dezembro do último ano. Reportagem da ESPN, publicada nesta quarta, aponta que o clube recebeu mais de 2 mil associados entre novembro e dezembro de 2016, período próximo do limite estabelecido para que possam ser eleitores no pleito alvinegro.

Segundo a matéria, a adesão em massa beneficiaria Modesto Roma, atual presidente e candidato à reeleição. Diante disso, Andres Rueda, da Santástica União; José Carlos Peres, da Somos Todos Santos, e Nabil Khaznadar, da O Santos Que Quereremos, se uniram em protesto.

"Providências imediatas são necessárias para o esclarecimento dos fatos, sob pena de colocar o resultado do pleito do dia 9 sob suspeição. Não é isso que nenhum verdadeiro apaixonado pelo nosso Santos quer ver", diz um trecho da nota. "Nossos departamentos jurídicos estão reunidos para estudar providências e eventuais medidas judiciais que se façam necessárias para resguardar, antes de qualquer coisa, a transparência em nosso clube", ameaçam os opositores.

A matéria da ESPN diz que, em apenas 17 dias, entre 23 de novembro e 6 de dezembro de 2016, o Santos ganhou precisamente 2.098 novos associados. Estes já seriam votantes no próximo pleito. O número levantou desconfiança por ser superior aos meses de julho a outubro somados, além de ter recebido uma série de adesões em dias iguais. A média mensal era de 462 pessoas antes.

"Não tem irregularidade. Há sempre um aumento de sócios quando o clube se classifica para a Copa Libertadores da América, é normal. Em cinco meses, tivemos aumento de sócios. Maio, junho, julho, agosto e setembro, por exemplo, o número de sócios aumentou em 7 mil. E não tem nada com a eleição", afirmou Modesto Roma Júnior, ao UOL Esporte.

A reportagem da ESPN ainda aponta a participação do empresário Luiz Taveira, o mais influente dentro do Santos na gestão de Modesto. De acordo com os levantamentos, de 23 a 29 de novembro, quatro parentes de Taveira se associaram ao clube junto com mais pessoas, mas utilizando os mesmos endereços.

"Se levou [o Taveira para colocar parentes de sócios], qual o problema? Eu tenho minha família e muitos sócios. Todos são santistas", disse o dirigente. "Nem todos têm email. Dos nossos sócios, 50% tem email e 50% não tem. Não faz parte do estatuto ter de colocar o email para ser sócio. Não é campo obrigatório para se cadastrar", completou, sobre o fato de que muitos não apresentaram emails para o cadastro como sócios.

Inicialmente, quando eleito, Modesto afirmou que não tentaria uma reeleição, apenas cumprindo os três anos de mandato, de 2015 a 2017. Em dezembro de 2016, o atual mandatário santista falou publicamente ter mudado de ideia "pela necessidade do clube".

O ano, no entanto, tem sido turbulento para a diretoria. Além de não ter conquistado títulos, demitiu dois treinadores – Dorival Júnior e Levir Culpi –, além de ter lidado com uma série de críticas, a não renovação do meio-campista Lucas Lima, que deve vestir a camisa do rival Palmeiras, e dificuldades financeiras, que culminaram em atrasos salariais.

Veja a nota completa emitida pelos candidatos da oposição:

É com muita surpresa e preocupação que recebemos a notícia veiculada no site da ESPN que traz informações estarrecedoras sobre possíveis fraudes no processo de inscrição de novos sócios ao Santos FC.

Providências imediatas são necessárias para o esclarecimento dos fatos, sob pena de colocar o resultado do pleito do dia 09.12 sob suspeição. Não é isso que nenhum verdadeiro apaixonado pelo nosso Santos quer ver.

É ainda mais preocupante a resposta do clube que, ao transferir exclusivamente ao associado a responsabilidade da associação, fere explicitamente o disposto no artigo 9º de nosso estatuto social, que é claríssimo sobre a responsabilidade do clube quanto a este processo.

Nossos departamentos jurídicos estão reunidos para estudar providências e eventuais medidas judiciais que se façam necessárias para resguardar, antes de qualquer coisa, a transparência em nosso clube.

O Santos FC não merece isso.

Andres Rueda
Santástica União

José Carlos Peres
Somos Todos Santos

Nabil Khaznadar
O Santos Que Queremos

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos