Por cortes na folha, Fluminense vê com bons olhos saída de Diego Cavalieri

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Lucas Merçon/Fluminense

    Cavalieri conquistou o Brasileiro de 2012 pelo Flu, mas economia pode tirá-lo do clube

    Cavalieri conquistou o Brasileiro de 2012 pelo Flu, mas economia pode tirá-lo do clube

O Fluminense nem sabe ainda quem será o seu técnico para 2018, mas já começa a rascunhar o seu planejamento para a temporada de 2018.

Sem dinheiro em caixa, a palavra da moda nas Laranjeiras é "economizar". Neste cenário de investimentos contidos, quem pode ter de tomar um outro rumo é o goleiro Diego Cavalieri. Com um dos mais altos vencimentos do elenco, o camisa 12 não se enquadra na atual conjuntura econômica do clube, imerso em problemas de atrasos salariais e dívidas de outras naturezas.

Ainda que o goleiro tenha contrato até 30 de dezembro de 2019, a ideia é encontrar uma saída que desonere a folha. Se o atleta cumprir até o último dia o seu acordo, o Flu terá desembolsado algo em torno de mais R$ 10 milhões até lá, quantia incompatível com o atual poder de fogo dos tricolores. No caso do campeão brasileiro de 2012, que ainda não foi procurado para nenhuma conversa neste sentido, a avaliação passa apenas pelo aspecto financeiro, não sendo colocada em xeque a sua capacidade técnica.

Quem representa Cavalieri é Danilo, seu irmão. Neste ano, quando Júlio César assumiu a vaga de titular, Diego teve o nome vinculado a um suposto interesse do São Paulo, mas nunca chegou nada de concreto às mãos do Flu, que vê um eventual negócio com bons olhos.

Ainda que termine o ano como o dono da meta do Tricolor, o goleiro teve um 2017 marcado por uma entorse no tornozelo, a perda da vaga e a quebra do status de quase unanimidade nas Laranjeiras. Com o time no sufoco, Abel promoveu a volta de Diego e Júlio foi amargar a reserva. O desempenho foi satisfatório, mas a relação custo-benefício pesa contra.

Titular em 40 jogos, Júlio César não conseguiu transmitir 100% de segurança à comissão técnica, o que fará com que o clube busque um outro goleiro no mercado, caso a saída de Diego se concretize mesmo. O Flu ainda conta com Marcos Felipe e Matheus no elenco, mas ambos, segundo avaliação interna, ainda não estão prontos para tomar conta da posição.

Com indefinições para o ano que vem e apenas na luta por uma vaga na Copa Sul-Americana, o Fluminense retoma nesta quarta mais um dia de trabalho de 2017. No domingo, o Tricolor encara o Atlético-GO, às 17h, no Estádio Olímpico.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos