Futebol e cartas: a vida na prisão do presidente que levou Neymar ao Barça

Do UOL, em São Paulo

  • Albert Olivo/Efe

    Rosell está preso há mais de seis meses sob acusação de lavagem de dinheiro

    Rosell está preso há mais de seis meses sob acusação de lavagem de dinheiro

O homem-forte do Barcelona que se orgulhava de ter contratado Neymar hoje tem duas horas diárias de ar livre e uma visita semanal de 40 minutos. Assim é a vida de Sandro Rosell na prisão espanhola de Soto del Real, na região de Madri. Ex-presidente do clube catalão, ele está preso preventivamente há pouco mais de seis meses.

Rosell ainda aguarda julgamento, mas é acusado de lavagem de dinheiro em montante que supera os R$ 50 milhões. Esteve à frente do Barcelona entre 2010 e 2014, quando renunciou diante das graves denúncias que foi alvo. Agora, ele encara uma vida muito diferente do luxo a que estava acostumado.

Acusado também de desvio de dinheiro em contratos de amistosos da seleção brasileira, envolvendo Ricardo Teixeira (ex-presidente da CBF), Rosell tem direito a uma visita semanal de 40 minutos em cabines com telefone que impedem o contato físico entre preso e visitante. Uma vez ao mês, ele pode receber visita íntima de familiares e amigos com duração de 2h30 em um quarto privado.

No restante do tempo, segundo seus familiares relataram ao jornal "La Vanguardia", Rosell se concentra basicamente em escrever cartas e estudar seu caso. Nas duas horas diárias em que tem acesso ao pátio, aproveita para caminhar. E uma vez por semana joga futebol com os demais presos.

Por ser uma figura pública muito conhecida e ligada ao futebol, Rosell costuma presentear outros presos com camisas do Barcelona. De acordo com pessoas próximas a ele, as camisas e seu carisma o ajudaram desde o início a desfrutar de um bom ambiente na prisão.

Outra característica que o beneficia com os demais internos é sua facilidade com outros idiomas, já que ele usa isso como forma de apoiar quem é de outros países e não domina tão bem o espanhol.

Em contrapartida, o ex-presidente do Barcelona também recebe dicas de quem está há mais tempo na prisão. E uma delas é para lidar com o frio intenso que se aproxima com a chegada do inverno.

Internos de Soto del Real costumam encher garrafas com água quente antes de dormir para que possam dormir abraçados a elas e, assim, enfrentarem o frio rigoroso mais facilmente. De acordo com pessoas próximas a Rosell, em geral ele demonstra estar forte e centrado em sair logo da prisão. Enquanto isso, submete-se a regras muito diferentes da vida que levava até pouco tempo atrás.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos