Justiça decreta afastamento de cartola do Botafogo e funcionários do Vasco

Bernardo Gentile

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Reprodução/Internet

    Justiça do Rio determinou afastamento de Anderson Simões da diretoria do Botafogo por ligação com organizadas

    Justiça do Rio determinou afastamento de Anderson Simões da diretoria do Botafogo por ligação com organizadas

A Justiça do Rio de Janeiro determinou nesta sexta-feira o afastamento do vice-presidente de estádios do Botafogo, Anderson Simões, e dois funcionários do Vasco. Eles são alvos de investigação na operação "Limpidus", que investiga a relação dos clubes cariocas com organizadas. A ação é realizada pela Polícia Civil em conjunto com o Ministério Público-RJ.

Simões foi conduzido à delegacia logo pela manhã e prestou depoimento sobre ligação com organizadas. Enquanto falava, policiais encontraram e apreenderam dois facões em sua sala no Nilton Santos (Engenhão). No fim da tarde, a Justiça determinou seu afastamento das atividades no Botafogo.

Por sua vez, o clube ainda não oficializou o afastamento. O Botafogo aguarda notificação oficial por parte da Justiça para que isso ocorra. Segundo apuração do UOL Esporte, é uma questão de tempo para que isso ocorra. O dirigente estará proibido de frequentar estádios de futebol e exercer seu cargo.

Além do botafoguense, dois funcionários do Vasco também foram afastados: Rodrigo Granja Coutinho dos Santos, conhecido como ´Batata´ e Edimilson José da Silva, o ´Tubarão´. Eles são seguranças do Cruzmaltino e também estão afastados de suas atividades.

A investigação está apenas em seu início e terá sequência nos próximos dias. Outros nomes deverão surgir na continuação do inquérito. O futebol respira.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos