Menos reforços? Conselho do Santos reprova orçamento de R$ 172 milhões

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ivan Storti/Santos FC

O Conselho Deliberativo do Santos reprovou o orçamento da atual diretoria para 2018 em votação . 69 conselheiros foram favoráveis ao orçamento, mas a maioria conseguiu o veto com 76 votos. Com isso, o clube não terá 60% a mais de investimento no departamento de futebol no próximo ano, como planejava o atual presidente Modesto Roma, que concorre a reeleição no próximo dia 9.

A previsão do mandatário era que o limite gasto com o futebol fosse de R$ 172.647.132, valor superior em quase R$ 69 milhões em relação ao teto de 2017.

Independente de quem vença o pleito, o novo presidente do Santos terá trabalhar com o limite orçamentário de R$ 103.280.754 para o futebol profissional, o mesmo de 2017.

Andres Rueda, da Santástica União; José Carlos Peres, da Somos Todos Santos, e Nabil Khaznadar, da O Santos Que Quereremos, além do atual presidente, Modesto Roma, concorrem a eleição para a presidência do Santos.

Modesto Roma falava em aumentar os gastos com reforços em 2018. Gabigol, Robinho e a dupla do Barcelona, do Equador, o meia Damián Díaz e o atacante Jonatan Álves, estão na pauta de contratações do dirigente para a próxima temporada.

Terceiro uniforme azul é aprovado

Antes de reprovas a previsão orçamentaria de Modesto Roma para 2018, o Conselho Deliberativo do Santos aprovou o terceiro uniforme para o próximo ano. A nova camisa, que volta a ser fabricada pela Umbro, será na cor azul marinho.

O uniforme precisou da aprovação do Conselho pois "foge" das cores branco e preto do Santos. O clube paulista terá o terceiro uniforme azul pela quinta vez. Antes, eles utilizam as tonalidades em 2008, 2012, 2013 e 2016.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos