Venda de Arana pode render até R$ 21 milhões ao Corinthians; veja detalhes

Dassler Marques e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

    Venda de Arana foi anunciada pelo Corinthians ao Sevilla

    Venda de Arana foi anunciada pelo Corinthians ao Sevilla

Dono de 40% dos direitos econômicos de Guilherme Arana, jogador que teve em seus quadros por mais de uma década, o Corinthians conseguiu nas tratativas com o Sevilla e com os empresários do lateral aumentar o percentual a que teria direito da negociação.

O valor base do negócio é 10 milhões de euros (R$ 38,8 milhões), mas cláusulas de desempenho podem elevar o total para 11 milhões (R$ 42,6 milhões). A venda já foi anunciada pelos dois clubes.

Abaixo, veja os principais detalhes da operação entre Sevilla e Corinthians:

- O Corinthians inicialmente receberá em torno de 5 milhões de euros (R$ 19,4 milhões), o que representa um percentual de 50%, portanto idêntico ao dos empresários que dividiam uma fatia de 60%.

- Caso Arana cumpra as cláusulas de produtividade estabelecidas no negócio,  o clube ficará mais próximo do que inicialmente exigia receber na transferência: uma fatia de 6 milhões de euros. Isso porque o Sevilla pagará mais 1 milhão de euros.

- Esse valor extra, a exemplo do valor original, é repartido com os empresários. Dessa maneira, além dos R$ 19,4 milhões, o Corinthians alcançaria cerca de R$ 21 milhões na negociação.

- A exemplo do que tem feito em vários negócios na atual administração, o Corinthians ainda conservará parte de direitos econômicos, o que permitirá aumentar o lucro com uma futura venda feita pelo Sevilla. O clube espanhol se torna dono de 80% de Arana, e deixa 20% divididos entre Corinthians (8%) e empresários (12%).

- O Sevilla acordou realizar metade do pagamento pela transferência à vista. Uma nova parcela, dentro de seis meses, irá saldar mais 25% do negócio. A quantia restante será paga em junho de 2019.

- Guilherme Arana deve viajar até o dia 10 para concluir a transferência com o Sevilla. Ele assinará contrato válido por quatro temporadas e meia, portanto até junho de 2022. 

- Os empresários Fernando Garcia, Nílson Moura, Guilherme Miranda e Thiago Ferro são os sócios em direitos econômicos do lateral campeão brasileiro pelo Corinthians em 2015 e 2017.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos