André luta por ano melhor até que 2010 em gols. E isso pode salvar o Sport

Gabriel Carneiro

Do UOL, em São Paulo

André pode não ter confirmado a alta expectativa que se tinha em torno dele ao lado de Ganso e Neymar em 2010, mas se firma como um atacante eficiente com a camisa do Sport. Tanto é que em 2017 ele soma o mesmo número gols da melhor temporada da carreira, quando despontou pelo Santos, e pode ultrapassar a própria marca neste domingo, contra o Corinthians, na última rodada do Campeonato Brasileiro. Ter seu melhor ano goleador pode ajudar a completar a alegria neste fim de ano: o time pernambucano precisa vencer para não ser rebaixado.

Hoje, o Sport é 17º colocado na tabela e briga para evitar a queda à Série B com Vitória, Coritiba e Avaí. Com André na referência do ataque, o time tem sua principal esperança de salvação: são 15 gols marcados no Brasileirão (apenas Jô, do Corinthians, e Henrique Dourado, do Fluminense, têm mais, com 18) e 26 ao longo da temporada. Curiosamente, o artilheiro do Sport terá pela frente, em nome de seus objetivos, um dos times pelos quais passou sem deixar saudades.

A passagem de André pelo Corinthians durou 29 partidas e rendeu apenas seis gols entre janeiro e agosto de 2016, quando ele foi vendido ao Sporting (POR). Antes disso ele havia tido passagens por Vasco, Atlético-MG, Bordeaux (FRA), Dinamo de Kiev (UCR) e pelo próprio Sport sem repetir os números de 2010. A volta por cima em uma carreira marcada por problemas comportamentais não é de hoje, mas encontrou em Recife seu ponto mais avançado. 

Divulgação
Setor de análise de desempenho "moldou" André para 2017: mais intensidade

Profissionais de comissões técnicas anteriores e atual e pessoas próximas do dia a dia do Sport são unânimes em contato com o UOL Esporte: André está recuperado. Elogiado pela conduta extra-campo apresentada nos últimos meses, o atacante mostra foco nos objetivos do Sport e também na própria preparação para melhorar, com consulta a dados de análise de desempenho, por exemplo. Foi assim que André descobriu que precisava ser mais intenso, para apertar a marcação e se posicionar onde tenha mais chances de marcar. Ele tem feito exatamente isso em 2017 e se tornou destaque do Sport. 

Uma das inspirações da volta por cima de André foi Jô. Os dois são amigos pessoais desde que atuaram juntos no Atlético-MG e têm histórico pessoal conturbado. Jô se regenerou e virou artilheiro do Corinthians na temporada, enquanto André planeja seguir o mesmo caminho de conquistas a partir de uma conduta mais madura e profissional com a camisa do Sport. Na última rodada, quando marcou duas vezes contra o Fluminense, o atacante se tornou o maior artilheiro do clube em uma única edição do Brasileirão.

Para coroar sua volta por cima, André tem a missão de ajudar o Sport no jogo do ano, que será contra o time de Jô às 17h deste domingo. O melhor ano em número gols da carreira também está na mira do artilheiro regenerado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos