Em contenção de gastos, Cruzeiro planeja nova postura no mercado da bola

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

Esqueça o Cruzeiro que anunciou pacotes de reforços, como em 2016 e 2017 ou até nos anos do bicampeonato brasileiro. Sem dinheiro em caixa, o mantra do clube para o próximo ano é outro: "qualidade em detrimento da quantidade".

Mano Menezes já fez algumas solicitações a Itair Machado, vice-presidente de futebol da futura gestão. O técnico quer, além de Egídio, mais um lateral esquerdo, um direito, um volante e um centroavante.

Victor Luis (do Palmeiras), Rafinha (do Bayern), Bruno Silva (do Botafogo) e Marcelo Moreno (do Wuhan Zall) são os prediletos de comissão técnica e cúpula. Os quatro primeiros ainda têm chances de chegar a Belo Horizonte. O último deve renovar o contrato na China. Ricardo Oliveira é a nova opção para o setor.

A ideia é buscar no máximo seis reforços para a temporada que se aproxima. O número é inferior ao de 2017, quando o clube contratou dez atletas - Lennon, Diogo Barbosa, Luis Caicedo, Digão, Hudson, Lucas Silva, Thiago Neves, Messidoro, Rafael Marques e Sassá.

"Eu vou dizer aqui o mesmo que disse quando estávamos indo para a China há dois anos. Espero que, dessa vez, a gente siga isso. Eu dizia à época que o Cruzeiro tinha um grupo de qualidade, campeão do returno do Brasileiro. Buscaríamos jogadores que significassem qualificação. Quem pensa em quantidade não qualifica. Se você quer qualificar, você tem que guardar o dinheiro para gastar onde deve. Há dinheiro em Flamengo e Palmeiras, é bom que seja assim. Não tem tanto jogador de qualidade. 70% deles são muito parecidos tecnicamente. Você naturalmente tem atletas de qualidade no elenco. Os exemplos estão aí e é assim que o Cruzeiro deve se comportar", declarou Mano Menezes.

"O torcedor fica ansioso em dezembro, vendo as outras equipes anunciando os nomes. É nesse momento que você precisa cuidar. Fomos buscar o Thiago Neves e todos viram o quão importante ele foi na Copa do Brasil e no Brasileiro. Já foi feito assim no passado. À época, o vice-presidente era o Vicintin, deve ter me ligado umas 90 vezes nas férias. Lá pela 80ª ligação, ele citou um nome e eu disse: "esse eu concordo". Os indícios são de que o Cruzeiro fará bem a próxima temporada. Vamos trabalhar com a mesma seriedade para buscar nomes", concluiu.

O Cruzeiro já acertou a chegada de Egídio para 2018. O lateral assinou contrato de dois anos com os mineiros e terá a missão de substituir Diogo Barbosa, vendido ao Palmeiras. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos