A pedido de Leco, diretor adjunto e advogado permanecem no futebol do SP

Bruno Grossi e José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

  • Tiago Queiroz/Estadão Conteúdo

    presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco

    presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco

O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, entrou em contato com o diretor adjunto Fernando Bracalli Chapecó e o advogado Alexandre Pássaro para pedir para a dupla permanecer no departamento de futebol do clube após a saída do diretor executivo, Vinícius Pinotti, nesta quarta-feira. Os dois aceitaram a solicitação e vão ajudar no planejamento para montar o elenco para 2018 e nas questões administrativas.

Segundo apurou o UOL Esporte, Chapecó chegou até a colocar o seu cargo à disposição, mas aceitou se manter na diretoria para contribuir com o São Paulo. Os dois podem ser peças importantes na hora de conduzir as negociações para reforçar o time tricolor e de resolver os assuntos corporativos.

Vinícius Pinotti pediu demissão nesta tarde. Segundo a versão do ex-dirigente, ele não teria concordado com algumas posturas do presidente nos últimos meses. O estopim seria uma divergência em relação à negociação da transferência do atacante Lucas Pratto. Por outro lado, há quem afirme no clube que Leco demitiria Pinotti nesta quarta e, por isso, o dirigente se antecipou com o pedido para deixar o cargo.

Raí é o mais cotado para assumir o posto. É provável que outras mudanças aconteçam nos próximos dias entre os diretores do clube. O São Paulo planeja cortar custos e reformular os seus departamentos até o início de 2018. 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos