Romarinho x Cristiano Ronaldo no Mundial? "Temos de sonhar", diz atacante

Thiago Rocha

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

Cinco anos depois de conquistar o título do Mundial de Clubes com a camisa do Corinthians, Romarinho está de volta ao torneio da Fifa, agora pelo Al Jazira, representante dos anfitriões da edição deste ano, que começa nesta quarta-feira (6), nos Emirados Árabes Unidos. A equipe do atacante brasileiro fará o jogo de abertura, às 15h (de Brasília), contra o Auckland City, da Nova Zelândia, no estádio Hazza bin Zayed, em Al Ain.

Ao contrário de 2012, quando Romarinho entrou em campo apenas duas vezes para ajudar o Timão a bater o Chelsea na final e ficar com a taça, o Al Jazira terá caminho mais longo a percorrer caso consiga progredir na competição. O vencedor da partida desta quarta enfrentará o Urawa Reds, do Japão, na sequência da primeira fase. Quem sobreviver ao duelo terá pela frente na semifinal o poderoso Real Madrid. Em jogo, estará uma vaga na disputa pela taça do Mundial.

E aí, Romarinho? Vai ter duelo com o craque português Cristiano Ronaldo, o melhor jogador do planeta?

"Temos de sonhar", disse o atacante ao UOL Esporte, na véspera da estreia. "Se conseguimos chegar até o Mundial, com a torcida a nosso favor, temos de pensar longe, sonhar alto... Sabemos das dificuldades, mas nossa meta é avançar jogo a jogo e buscar a semifinal. Seria algo histórico para o clube e para todos nós. O fato de ser [um caminho] mais longo pode também nos dar mais confiança e ganhar moral", complementou.

Divulgação
Estar frente a frente com um dos melhores jogadores da história pode ser fascinante para muitos adversários, que desejam trocar camisas ou até tietar Cristiano Ronaldo com fotos nos vestiários. Romarinho prefere encará-lo apenas como mais um rival.

"Já enfrentei grandes jogadores, um deles o Xavi, em vários confrontos que tivemos no Qatar [o ex-Barcelona defende o Al Sadd]. Também um grande jogador, que já esteve entre os melhores do mundo. Todos reconhecem e respeitam muito o Cristiano Ronaldo, mas, se vier a acontecer o jogo, temos de olhar como um adversário, querendo ganhar dele e de toda sua equipe."

Como enfrentar o Real Madrid ainda é expectativa, o Al Jazira precisa primeiramente encarar a realidade. Por ser o representante do país-sede, o clube do Oriente Médio aposta nos gols e na experiência em Mundiais do atacante brasileiro para não fracassar logo na estreia. Após três temporadas pelo El Jaish, do Qatar, Romarinho foi contratado em agosto pelos árabes. Em 13 jogos, anotou quatro gols e deu seis assistências.

"Acho que poderei ajudar muito. Ano passado, pelo El Jaish, chegamos até a semifinal da Liga dos Campeões da Ásia. Eu comentava muito com os companheiros o quanto é legal e gratificante jogar um Mundial. Na época, chegamos perto e pude falar um pouco sobre o assunto. Agora, sempre que me perguntam, procuro contar como foi. É algo que, só de estar lá e participar, marca a carreira do atleta. É a Copa do Mundo dos clubes, né", destacou.

No bando de loucos

Mesmo fora do Corinthians desde 2014, Romarinho ainda mantém laços com o clube que o projetou nacionalmente e com o qual conquistou o mundo. De longe, acompanhou a trajetória que levou o Timão ao sétimo brasileiro de sua história. Sobrou até para o Palmeiras, provocado pelo atacante após os alvinegros vencerem o rival por 3 a 2 no clássico disputado no início de novembro.

"Tenho alguns amigos lá ainda e procuro, quando estou no Brasil, fazer uma visita. O carinho é grande por todos, e também recebo muito carinho da torcida. Fiz até um vídeo para brincar após a vitória sobre o Palmeiras. Acho que ali o time garantiu o título, como muitos dos jogadores chegaram a falar. Com todo respeito ao rival, mas é algo que faz parte do futebol e sempre gostei dessas brincadeiras", disse.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos