Jornal: Uefa nega acordo, e Milan pode ser punido por fair play financeiro

Do UOL, em São Paulo

  • Miguel Medina/AFP

    Li Yonghong (à direita) é proprietário do Milan desde o começo do ano

    Li Yonghong (à direita) é proprietário do Milan desde o começo do ano

De acordo com reportagem do jornal italiano "La Gazzetta dello Sport", a comissão de fair play financeiro da Uefa rejeitou o acordo solicitado pelo Milan. Com isso, o clube italiano está sujeito às punições previstas pela entidade gestora do futebol europeu.

A decisão da Uefa será comunicada nesta sexta-feira (8), em reunião marcada para Nyon (SUI). A entidade não acreditou no plano de desenvolvimento do Milan e pode puni-lo com restrições nas próximas janelas de transferências e até com exclusão de torneios continentais.

O regulamento da Uefa permite um déficit de até 30 milhões de euros (R$ 114,4 milhões) nos últimos três anos. Quem excede este limite precisa apresentar um projeto de desenvolvimento sustentável para não ser punido. Como o prejuízo do Milan no período foi de 255 milhões de euros (cerca de R$ 972,4 milhões), a tarefa de convencimento do clube italiano era quase impossível.

Pesou contra o Milan a incerteza sobre a gestão de Li Yonghong, empresário chinês que é proprietário do clube desde o começo do ano. Desde sua chegada, foram gastos mais de 200 milhões de euros (ou seja, mais de R$ 762 milhões) em reforços para a equipe.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos