Rocha fala do futuro no Atlético e avisa que não aceita ser moeda de troca

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Clube Atlético Mineiro

    Apontado como um dos melhores laterais do país, Rocha não tem futuro certo no Galo

    Apontado como um dos melhores laterais do país, Rocha não tem futuro certo no Galo

Em praticamente todas as épocas de especulações no mercado da bola, o lateral direito Marcos Rocha tem seu nome ligado a outro clube. Desta vez não foi diferente. Bastante cobiçado, o jogador tem contrato com o Atlético-MG até o fim do ano que vem e faz planos para ficar e até prolongar sua estadia no Galo. O lateral, porém, não esconde a insegurança sobre seu futuro, faz questão de lembrar sua história na entidade e deixa claro que não quer virar moeda de troca.

No meio deste ano, Rocha despertou o interesse do São Paulo. Mais recentemente, o Palmeiras também viu com com bons olhos a contratação do jogador e esteve disposto a oferecer outros atletas para ficar com o lateral.

"Do São Paulo, no meio do ano, recebi um contato sim, não minto. Ligaram para o meu irmão, mas nada foi para frente. Sobre o Palmeiras eu fiquei sabendo através da imprensa, de que o Atlético tinha interesse em me envolver em uma troca. Até me pegou de surpresa. Pela história que tenho no clube, não quero virar moeda de troca. Se tiver de sair, que seja algo bom para mim, para o clube, mas que não seja como moeda de troca. Mas fico feliz por ver meu nome sempre lembrado, sinal que meu trabalho está sendo visto", comentou o lateral.

Como o vínculo do jogador termina em dezembro de 2018, Rocha já pode assinar um pré-contrato a partir do meio do ano. Até lá, o Atlético tem duas alternativas: renovar o contrato do jogador ou vendê-lo antes do fim para evitar correr o risco de perdê-lo sem custos. Até o momento, nenhum contato foi feito, mas os planos do lateral envolvem sua permanência.

"Continuarei vestindo a camisa do Galo, espero que 2018 seja um ano bastante especial, que a gente possa voltar a brigar por títulos, a ter a torcida do nosso lado, que volte o 'caiu no Horto, tá morto'. Sabemos que tem uma eleição agora em dezembro, pode definir algumas situações no clube. Esperamos que a equipe possa ser montada novamente com bastante garra, determinação e que a gente esteja feliz para colocar nosso trabalho da melhor maneira possível", contou.

No Atlético desde 2012, Rocha é um dos jogadores mais vitoriosos do clube. Eleito melhor lateral direito por quatro edições seguidas (2012, 2013, 2014 e 2015), ele também se transformou no lateral com mais serviços prestados à agremiação, superando Nelinho e somando mais de 300 jogos pelo clube.

"Sei das dificuldades que as equipes têm para contratar e lançar um lateral direito. A carência é muito grande por laterais, a dificuldade é grande, mas tenho mais um ano de contrato e espero poder cumprir e renovar no futuro. Depende da diretoria, mas a cabeça está focada em fazer esse trabalho em 2018".

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos