"Sou o melhor jogador da história", diz CR7 após ganhar 5ª Bola de Ouro

Do UOL, com informações da EFE

  • Franck Faugere/L'Equipe/AFP

Capa da edição especial da "France Football", publicada nesta sexta-feira, Cristiano Ronaldo disse em entrevista para a revista que promove a "Bola de Ouro" que é o melhor jogador da história.

A declaração está destacada na edição comemorativa ao quinto prêmio recebido pelo jogador, anunciado na última quinta-feira em frente à Torre Eiffel, em Paris. "Sou o melhor jogador da história", diz CR7, segundo a principal chamada da revista.

 

A edição da "France Football" foi lançada nesta sexta-feira, no dia seguinte à coração de Cristiano Ronaldo. Ao receber a quinta "Bola de Ouro", ele igualou Lionel Messi e terminou o ano como melhor do mundo nas duas eleições mais importantes do futebol. Em novembro, ele ficou com o prêmio oferecido pela Fifa.

"Sou o melhor jogador da história, nos bons e nos maus momentos (...)Respeito as preferências de todo o mundo, mas não vejo ninguém melhor que eu", afirmou o jogador do Real Madrid em entrevista publicada nesta sexta-feira pela revista "France Football", organizadora do prêmio.

Cristiano Ronaldo ganhou sua quinta Bola de Ouro com 946 votos, uma das vitórias menos contestadas, com quase 90% dos votos possíveis. Além disso, 133 dos 176 membros do júri o colocaram no primeiro degrau e só dois deles, os do Turcomenstão e do Sri Lanka, não lhe concederam nem um voto. Messi, que ficou em segundo lugar pela quinta vez, atingiu 670 pontos, enquanto Neymar, terceiro pela segunda vez, ficou com 361 pontos.

Na entrevista, Cristiano Ronaldo afirmou que é o jogador que mais prêmios individuais ganhou, além da Bola de Ouro.

"Isso quer dizer algo e não é só o trabalho que faço no campo, como pensam alguns, é um conjunto de coisas", afirmou.

"Nenhum jogador faz as coisas das quais eu sou capaz. E eu faço coisas que os outros não podem fazer. Não há nenhum jogador mais completo que eu", afirmou.

Ronaldo destacou que joga com as duas pernas, que é rápido, potente, bom no jogo de cabeça, que marca gols e que dá assistências.

"As pessoas pode preferir Messi ou Neymar, mas ninguém é mais completo que eu ", insistiu.

Sobre a rivalidade com o argentino do Barcelona, Ronaldo assegurou isso que o motivou para continuar brigando.

"Ganhei a Bola de Ouro antes de Messi. Depois ele me superou com quatro consecutivos. Nesse momento, estava triste e irritado. Ia às cerimônias de entrega, mas não ganhava nunca. Em um momento fiquei inclusive desmotivado", confessou.

O português assegurou, no entanto, que não perdeu a paciência e que, pouco a pouco, as coisas foram mudando e que isso é o que lhe motiva a "continuar lutando sem pensar na idade".

Ronaldo indicou que espera ganhar outros troféus e assegurou que estes prêmios o motivam para continuar trabalhando duro.

Para o prêmio de 2018, Ronaldo confessou que a Copa do Mundo será muito importante e, portanto, é mais complicado ultrapassar quem pode ganhá-la.

O jogador reconheceu estar passando por um mau momento, mas pediu aos torcedores confiança e que não valorizem as coisas a curto prazo.

"A adversidade faz que trabalhemos mais (...) A amnésia (dos torcedores) me incomoda. O futebol é feito de ciclos. Quando as coisas não vão bem, os torcedores têm que nos ajudar. Ganhamos três Ligas dos Campeões de quatro, não é algo tão simples. Há momentos nos quais as coisas não saem tão bem... Mas peço às pessoas que tenham confiança", indicou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos