Chegada de Raí como diretor do SP reforça desejo por Lugano dirigente

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo

  • Rubens Chiri/saopaulofc.net

    Lugano ainda estuda a possibilidade de assumir um cargo no departamento de futebol

    Lugano ainda estuda a possibilidade de assumir um cargo no departamento de futebol

Quando Raí foi confirmado diretor executivo de futebol do São Paulo, muitos acharam que a possibilidade de Lugano assumir um cargo diretivo no clube havia diminuído. O efeito, na verdade, pode ser o contrário. O fato de o campeão mundial de 1992 ter assumido o comando no departamento de futebol reforça o desejo por contar com o uruguaio como dirigente a partir de 2018.

O zagueiro ainda não definiu o seu futuro, mas recebeu um convite para permanecer no Morumbi com um cargo fora de campo. A proposta não tinha vínculo com Vinícius Pinotti, que deixou o seu posto na diretoria na última quarta-feira (6) por divergências com o presidente, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

A cúpula tricolor vê em Lugano um perfil que pode agregar muito ao trabalho de Raí. Assim como o novo diretor, o veterano, de 37 anos, tem a sua imagem ligada ao clube e a chamada "identidade tricolor" buscada por Raí. Aguerrido e vencedor dentro de campo, ele é tido como um exemplo de conduta fora dos gramados.

O estrangeiro mantém excelente relacionamento com todo o elenco tricolor e a comissão técnica. Além disso, por ter encerrado a temporada ainda como jogador, conhece todos os funcionários e a rotina de trabalho do CT da Barra Funda como poucos.

Bastante respeitado e bom orador, ele pode contribuir nos discursos e cobranças ao elenco. Por isso, o campeão mundial de 2005 seria o indicado para fazer a ligação entre quem atua no dia a dia do futebol e Raí. Comunicativo, Lugano também seria útil para ajudar no relacionamento com a imprensa.  

Raí, ao contrário, já é mais comedido nas palavras e menos próximo da mídia e do dia a dia do futebol. Polido, evita polêmicas e discussões. Por outro lado, tem um currículo mais pesado para assumir o cargo de maior responsabilidade. Desde que se aposentou como atleta, em julho de 2000, o ex-meia estudou, conduziu um trabalho sólido no terceiro setor e soube manter a credibilidade - tanto que sua chegada à diretoria gera um voto de confiança para a gestão Leco por parte dos críticos. 

Entre as credenciais de Raí estão o Mestrado Executivo da Uefa para jogadores internacionais (MIP) e o prêmio Laureus de 2011, espécie de Oscar do esporte, por conta do trabalho desenvolvido com a Fundação Gol de Letra. Em termos de clube, ele já acumula agora duas experiências: a de coordenador do São Paulo em 2002 e a vaga no Conselho de Administração do clube dede abril deste ano. 

Lugano viajou para a Europa e vai aproveitar as férias com a família para definir o seu futuro - se continua a carreira como jogador ou passa atuar fora das quatro linhas. Mas é certo que, em breve, vai receber o telefonema de Raí para discutir a possibilidade de trabalhar no São Paulo em 2018.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos