Oposição faz protesto contra Eurico e pede anulação de urna suspeita

Do UOL, no Rio de Janeiro

A oposição do Vasco não está parada. Neste domingo, um grupo de 200 torcedores, liderados por Júlio Brant, realizou uma passeata na orla de Copacabana pedindo a saída de Eurico Miranda e a anulação da urna 7, suspeita de contar com eleitores oriundos de um esquema de mensalão orqueatrado pelo atual presidente.

Um carro de som carregava uma cópia da urna 7 lacrada por uma fita. Ao lado, um homem se fantasiou de Eurico Miranda, gritava "o Vasco é meu" e era vaiado pelos vascaínos presentes.

Dois bonecos ainda estavam em cima do carro. Um vestia a camisa do Flamengo com os dizeres: "Oi, eu sou o Grilo. Você quer ser sócio do Vasco?". A frase é uma provocação a um mecânico de Magé que é acusado de captar novos sócios em nome de Eurico Miranda. Esses sócios não pagariam nada, mas teriam que votar no atual presidente. Já o segundo boneco fazia referência a uma família de botafoguenses que votaram na situação na última eleição.

Entenda a polêmica da eleição do Vasco

A urna 7 da eleição do Vasco ficou sub-júdice com 691 sócios sob suspeitas de irregularidades. No dia do pleito, 475 votaram, sendo 90% deles em Eurico, o que ajudou o atual presidente a vencer no somatório total. Na Justiça, porém, a juíza Maria Cecília Pinto Gonçalves, da 52ª Vara Cívil, havia decidido por desconsiderar a urna polêmica diante das evidências de irregularidades, o que dava a vitória ao candidato de oposição Julio Brant. Dias depois, porém, a desembargadora Marcia Ferreira Alvarenga concedeu um efeito suspensivo que voltou a dar validade aos sócios suspeitos até que se encerrem as investigações.

Uma perícia está sendo realizada e o resultado sairá na próxima segunda (11), com a definição de validação ou não dos votos da urna 7. Com a urna validade, Eurico será o presidente reeleito. Caso a urna seja invalidada por conta das fraudes evidenciadas, Júlio Brant será o presidente no triênio 2018-2020. A situação de Eurico, no entanto, fica cada vez mais delicada após as revelações e evidências.

Otávio dos Santos Pires era um desses eleitores. Após o pleito, ele foi à delegacia de Polícia Civil e denunciou o possível esquema. Disse que um mecânico de Magé, chamado de Grilo, era um dos responsáveis por captar novos sócios, que não precisavam pagar mensalidade desde que votassem em Eurico.

O atual presidente do Vasco se defendeu e acusou o torcedor de ser "comprado" pela oposição. "É evidente e é mais do que evidente que esse senhor Otávio, que eu não conheço, esse tal de Tatá, está comprado para isso. Comprado. Está comprado para fazer esse tipo de afirmação", disse Eurico, em resposta à TV Globo.

"Tudo que a gente tem são denúncias. 'Ah eu peguei uma carteirinha com o cara'. Que cara? Qual o nome? (...) O advogado, esse Alan Belaciano [advogado ligado à chapa de oposição de Júlio Brant], este aí, induziu, levou para delegacia, para depor, foi na delegacia, fez as denúncias, está conduzindo tudo", afirmou Eurico.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos