Associação criminosa: Funcionário do Fla é preso por ingressos a organizada

Leo Burlá e Pedro Ivo Almeida

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Léo Burlá/UOL

    Funcionário do Flamengo, Claudio Tavares de Lima é investigado e prestou depoimento à polícia

    Funcionário do Flamengo, Claudio Tavares de Lima é investigado e prestou depoimento à polícia

As investigações sobre as ligações dos principais clubes com as torcidas organizadas seguem movimentando os bastidores do futebol do Rio de Janeiro na manhã desta segunda-feira (11). Além de prender dois funcionários do Fluminense, a Polícia Civil também prendeu o funcionário do Flamengo Claudio Tavares de Lima, acusado de repassar ingresso à torcida organizada "Raça Rubro-negra".

Na denúncia encaminhará à Polícia a qual o UOL Esporte teve acesso, o Ministério Público do Rio de Janeiro enxerga uma associação criminosa entre o Flamengo e a torcida citada.

Claudio seria o responsável, ao lado de três integrantes da empresa Imply - de confecção de ingressos -, por repassar as entradas aos integrantes da "Raça Rubro-Negra". Os membros da torcida, por sua vez, revendiam os bilhetes por um preço acima daquele estampado.

"Durante o período de vinculação entre os associados para a concretização do programa delinquencial, os acusados compuseram uma verdadeira societa sceleris [termo em latim para denominar uma quadrilha, bando de criminosos] em que cada um dos integrantes atuava em tarefas específicas, perfeitamente identificas e delineadas pelas diligências investigatórias", explica a denúncia assinada pelo Promotor de Justiça Marcos Kac.

O funcionário rubro-negro Claudio Tavares de Lima foi abordado por dois policiais civis que compareceram à Gávea na manhã desta segunda. O acusado chegou à Cidade da Polícia por volta das 12h e foi detido de maneira preventiva, conforme solicitação do MP.

Procurado pela reportagem, o Flamengo disse que não repassa ingressos para torcidas organizadas. O clube ainda soltará uma nota oficial sobre o caso nesta tarde.

"São vários crimes e outros surgirão com as provas. Constatamos que há desvio de ingressos para organizadas. Eles caem nas mãos dos cambistas. Todos foram trazidos para cá e nenhum quis prestar depoimento. Os dirigentes continuam sendo investigados. Todos que têm relação direta com o crime de cambismo serão punidos", explicou a delegada Daniela Terra.

Nota oficial da Imply:

"A Imply afirma que todos os ingressos dos jogos do Clube de Regatas do Flamengo são entregues direta e exclusivamente ao clube e registrados em protocolo. A empresa não compactua e não tolera qualquer ato que comprometa os valores éticos estritamente seguidos desde a sua fundação, há 15 anos."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos