Palmeiras resiste a assédio chinês e quer reforçar imagem de ídolo de Dudu

Danilo Lavieri

Do UOL, em São Paulo

  • Cesar Greco/Ag. Palmeiras

    Dudu usa faixa de capitão no Palmeiras; atacante tem apoio interno

    Dudu usa faixa de capitão no Palmeiras; atacante tem apoio interno

Campeão da Copa do Brasil em 2015, do Brasileirão em 2016 e único jogador a ganhar prêmio individual pela performance no Nacional de 2017. Dudu tem justificado o "chapéu" palmeirense na negociação que envolvia Corinthians e São Paulo e agora terá sua imagem de ídolo reforçado.

O atacante tem sido alvo de diversas propostas do futebol do exterior. Depois de algumas investidas da Turquia, o atleta agora entrou no radar dos chineses.

Na última semana, o Palmeiras disse não a R$ 50 milhões oferecidos por uma equipe da China e mandou o recado ao mercado de que confia bastante no futebol do camisa 7.

O uniforme com seu número, aliás, é um dos mais vendidos nas lojas do clube. Ele foi o único capaz de rivalizar com a febre de Gabriel Jesus na temporada passada.

Na passagem de três anos, além dos títulos, ele já conseguiu se tornar o artilheiro do Allianz Parque, o maior goleador da história do time nos pontos corridos e capitão.

A ideia é que ele seja considerado ainda mais referência em 2018 e consiga dividir as atenções com Lucas Lima na temporada que voltará a ter bastante cobrança por títulos, a exemplo do que aconteceu em 2017.

No Palmeiras, Dudu passou por um amadurecimento em relação ao seu comportamento nos jogos e no treinamento. A braçadeira dada por Cuca é considerada fundamental neste processo.

O atacante teve seu contrato renovado recentemente até 2020. No início deste ano, a Crefisa ainda bancou 3 milhões de euros (mais de R$ 11 milhões) ao Dínamo de Kiev para que o Palmeiras tivesse 100% de seus direitos econômicos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos