Sem multa rescisória, Gabriel Jesus se vê perto de renovar com o City

Caio Carrieri

Colaboração para o UOL, em Manchester (ING)

  • Andrew Couldridge

As negociações entre Gabriel Jesus e Manchester City evoluíram, e o atacante se vê próximo de renovar o contrato com o clube antes mesmo de completar um ano da sua estreia no futebol inglês, que aconteceu em janeiro.

Enquanto jogador e City discutem valores, tempo de vínculo e outras questões, um ponto é certo: tanto o acordo vigente quanto o novo não tem valor de multa rescisória definida. Este tipo de cláusula é incomum na Inglaterra, cuja legislação não aponta base para esta condição. A premissa é que o compromisso assinado entre as partes será cumprido até o fim e o rompimento só acontecerá em comum acordo.

Parceiro do atacante na seleção brasileira, Philippe Coutinho também não tem multa prevista no compromisso firmado com o Liverpool, condição esta que deixou o meia sem ter o que fazer para realizar o desejo de se transferir para o Barcelona na última janela de transferências. Como os Reds declinaram as diversas propostas dos catalães, Coutinho permaneceu em Anfield. Pelo menos por enquanto.

Contratado do Palmeiras por R$ 121 milhões, Gabriel Jesus assinou inicialmente até 2021, e a proposta do City é que o laço se estenda, no mínimo, por mais dois anos. Os ingleses ainda ofereceram aumento salarial de cerca de 40%, de R$ 1,2 milhão mensais para R$ 1,7 milhão, o que colocaria o brasileiro dentro da média dos vencimentos do elenco.

Ciente do considerável aumento de exposição do centroavante, consequência do impacto imediato no futebol inglês, o clube quer adquirir os direitos de imagem do atleta para usá-los comercialmente com patrocinadores.

Darren Staples/Reuters
Gabriel Jesus em jogada durante o clássico do último domingo, contra o United

Em que pese algumas diferenças corriqueiras em uma negociação de contrato, clube e jogador concordam que as primeiras condições acertadas entre eles, quando o jogador trocou Palmeiras por Manchester, estão defasadas. Um dos objetivos do novo acordo é colocar as bases do jogador equivalentes ao patamar que já alcançou com apenas 20 anos: camisa 9 da seleção brasileira e nome de confiança de Pep Guardiola. Assim, estariam menos expostos a um possível assédio de outros clubes.

Embora Gabriel tenha iniciado os jogos mais no banco de reservas nas últimas semanas, ele foi titular no domingo passado (10) na importante vitória diante do rival Manchester United, por 2 a 1, em Old Trafford – Sérgio Agüero, até então primeira opção de Guardiola, sequer saiu da condição de suplente, e o brasileiro sofreu a falta do segundo gol, anotado por Otamendi.

No clássico que marcou o 14º triunfo seguido do City no Campeonato Inglês, recorde no país, o time abriu 11 pontos de vantagem na liderança da Premier League para os arquirrivais, e Gabriel Jesus somou a 34ª partida pelo clube – ele acumula 17 gols. Nesta quarta-feira, os Citizens voltam a campo às 15h45 no horário de Brasília para enfrentar o Swansea City, fora de casa.
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos