Zagueiros do Grêmio sabem o que é enfrentar CR7. E não se deram bem

Luiza Oliveira*

Do UOL, em Al Ain (Emirados Árabes)

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Geromel e Kannemann têm experiência contra Cristiano Ronaldo

    Geromel e Kannemann têm experiência contra Cristiano Ronaldo

Ter Cristiano Ronaldo como adversário não é fácil. Tarefa mais ingrata ainda é ser o zagueiro que precisa parar o melhor jogador da atualidade. Pedro Geromel e Walter Kannemann terão que encarar por esse teste contra o Real Madrid na final do Mundial de Clubes. E para o torcedor gremista há uma boa e uma má notícia. A boa é que eles já passaram por isso e têm experiência no assunto. A ruim é que eles não se deram nada bem no confronto.

Os dois gremistas que se tornaram um alicerce do Grêmio já duelaram contra Cristiano Ronaldo em campo. Geromel sofreu mais as conquências de enfrentar o artilheiro. Em 2012, quando atuava pelo Mallorca, pegou o Real Madrid pelo Campeonato Espanhol e tomou uma goleada. O jogo acabou 5 a 0 para os merengues.

Com conhecimento de causa, ele se rende em elogios ao atacante merengue. "Pelos números dele, ele é imparável. Ele faz um gol por jogo. Ele foi nos últimos dez anos o melhor jogador do mundo ou o segundo melhor, está há dez anos em alto nível", disse.

Hoje, ele se lembra daquela partida com humor. "Lembro que foi um monte para eles e um pouquinho para nós. Mas não lembro o resultado, não lembro se ele fez gol, lembro que a gente perdeu", brinca.

O zagueiro querido pelos gremistas pode não se lembrar, mas CR7 e Higuaín só não fizeram chover.  Naquele jogo em que o Real era treinador por José Mourinho, os dois balançaram as redes duas vezes e ainda deram duas assistências. Callejón também deixou sua marca.

Titular da zaga por 90 minutos, Geromel não teve vida fácil. Em muitos momentos, correu em vão atrás da dupla merengue e, para piorar, viu seus companheiros cometerem falhas incríveis, como o também brasileiro Anderson Conceição no primeiro gol do Real marcado por Higuaín.

Já Kanneman não viu suas redes serem vazadas tantas vezes, mas teve uma derrota ainda mais dolorida, justamente em uma final de Mundial de Clubes. Ele jogava no San Lorenzo que perdeu por 2 a 0 para o Real no duelo disputado em Marrakesh, em 2014.

Naquele dia, CR7 não foi a estrela da noite. Sergio Ramos e Gareth Bale marcaram os dois gols com direito a frango do goleiro do time argentino no tento de Bale que deixou a bola passar por baixo dele. Em desvantagem, o San Lorenzo reclamou muito da arbitragem e abusou das faltas. Kannemann ainda levou um cartão amarelo 38 minutos do segundo tempo.

Apesar da derrota, ele se diz satisfeito. "Na verdade, perdemos por 2 a 0 , mas o time do San Lorenzo se entregou o máximo. Eu me entreguei o máximo, tentei fazer o melhor para o meu time. Perdemos, mas foi bom enfrentar jogadores do nível que eles têm", disse.

Mesmo com a experiência passada, eles não têm muitas dicas para dar aos companheiros sobre como parar Cristiano Ronaldo. Geromel diz que não teve um duelo direto com ele e acredita que a maneira de jogar do Real Madrid mudou muito nos últimos anos.

"Foi em outra época. Ele jogava mais aberto pela esquerda, eu tinha que marcar outros centroavantes ali. Se eu não me engano, acho que era o Higuaín que eu marquei na época. Ele jogava de um modo diferente e o Real Madrid jogava de um jeito diferente", afirmou.

Já Kanneman acredita que o Grêmio tem jogadores experientes e tarimbados e que não é preciso dar muitas lições. "Vamos tentar fazer o que viemos fazendo. E tentar jogar, quando tivermos que brigar, vamos brigar e tentar honrar a camisa e fazer um bom jogo. Temos um bom time, todo mundo brigando, correndo pelo companheiro e acho que se temos que enfrentá-los vai ser um bom boa final. Acho que todo mundo aqui tem muito jogo de final, jogo pegado que define coisas importante". 

*Colaborou Leo Burlá

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos