Na Turquia, Souza ainda acompanha Vasco e fala sobre assédio inglês

Lucas Pastore

Do UOL, em São Paulo

  • MURAD SEZER/REUTERS

    Souza comemora após marcar pelo Fenerbahçe contra o Lokomotiv Moscou

    Souza comemora após marcar pelo Fenerbahçe contra o Lokomotiv Moscou

Aos 28 anos de idade, Souza é um dos destaques do Fenerbahçe que briga pelo título do Campeonato Turco deste ano. Revelado pelo Vasco e com passagens por Grêmio, São Paulo e seleção brasileira, o meio-campista completou recentemente 400 jogos na carreira e, ao UOL Esporte, elegeu aqueles que guarda na memória com mais carinho.

Souza está no Fenerbahçe desde 2015. Pelo clube turco, já tem 12 gols em 110 jogos. Nesta temporada, a equipe aparece na terceira colocação no Campeonato Turco, atrás do Galatasaray, que tem 32, e do Istanbul, que soma 30.

O meio-campista chegou à marca de 400 jogos na carreira no dia 26 de novembro, quando o Fenerbahçe venceu o Antalyaspor por 1 a 0, fora de casa, com gol do também brasileiro Giuliano. Desde então, Souza fez ainda mais dois jogos, com mais dois triunfos: 4 a 2 sobre o Kasimpasa e 1 a 0 sobre o Bursaspor, resultados que colocaram de vez a equipe na briga pelo título turco.

Entre os jogos inesquecíveis de Souza, um deles foi pelo Fenerbahçe: em abril, o brasileiro fez o gol da vitória por 1 a 0 sobre o rival Galatasaray, na casa do adversário. Vasco, São Paulo e seleção brasileira também aparecem na sua lista de partidas especiais.

"Teve o primeiro como profissional, Vasco x Macaé, em 2008. Teve também São Paulo x Botafogo, jogo em que eu fiz dois gols pela primeira vez, em 2014, e também contra o Galatasaray, quando fiz o gol da vitória por 1 x 0 na casa deles. Fora os três jogos pela seleção", contou Souza.

Início no Vasco

Carlos Gregório Júnior / Site oficial do Vasco
Souza ao lado de Alex Evangelista em visita ao Vasco no ano passado

Souza fez sua estreia profissional em 2008 com a camisa do Vasco, clube que defendia desde as categorias de base. Com carinho declarado pelo clube, o meio-campista tenta acompanhá-lo quando possível da Turquia e assistiu à vitória por 2 a 1 sobre a Ponte Preta, na última rodada do Campeonato Brasileiro, resultado que classificou o Cruz-Maltino para a fase preliminar da Libertadores.

"Sempre estou ligado, a gente acaba fazendo amigos por onde passa. Em especial o Vasco, por ter me dado a oportunidade de jogar profissionalmente. Estava assistindo, fiquei muito feliz. O pessoal todo que trabalhou comigo naquela época voltou. Tenho um carinho grande pelo clube", confessou.

No total, Souza fez 58 jogos pelo Vasco entre 2008 e 2010, marcando três gols. Do clube carioca, foi vendido para o Porto.

117 jogos no Grêmio

Preview.com
Souza comemora gol do Grêmio sobre o Corinthians em 2013

Em 2012, o Grêmio foi o clube responsável por repatriar Souza. O clube gaúcho foi o que Souza mais defendeu até aqui: foram 117 jogos, com quatro gols no período. Passagem marcante o bastante para que o jogador perdesse o sono para poder acompanhar a última final da Libertadores.

"É até engraçado isso, porque cheguei cansado no treino porque acordei para ver a final. A gente deixa amigos por onde passa, e no Grêmio não foi diferente. Eles mereceram muito esse título, assim como o próprio Renato (Gaúcho)", afirmou.

Elogios a Osorio pós-São Paulo

Divulgação/Site Oficial do São Paulo
Souza posa com a camisa do São Paulo no começo de 2014

Do Grêmio, Souza se transferiu para o São Paulo, clube que defendeu entre 2014 e 2015, marcando seis gols nos 75 jogos que disputou no período. Entre os técnicos que o comandaram, está Juan Carlos Osorio, que tem possibilidade de enfrentar o Brasil na Copa do Mundo.

Isso porque a seleção está no grupo E, por sua vez o México, comandado pelo colombiano, está no F. O primeiro colocado de uma chave enfrenta o segundo da outra nas oitavas de final do Mundial. Segundo Souza, se este for o caso, seu ex-comandante pode dar trabalho.

"Sempre gostei muito da forma dele de trabalhar. Foram apenas dois meses, mas foi o bastante para ver que ele daria certo em algum lugar, assim como havia dado no Atlético Nacional. Tenho certeza que vai ser difícil se o Brasil tiver de jogar contra, mas o Tite também está fazendo um ótimo trabalho", exaltou.

Rivalidade na Turquia

Chris McGrath/Getty Images
Souza, do Fenerbahçe, e Rooney, do Manchester United, em duelo deste ano

Para Souza, o gol no clássico contra o Galatasaray foi um divisor de águas. De acordo com o volante, o tamanho da rivalidade dos clubes é diferente de qualquer coisa que ele já vivenciou no Brasil.

"Com certeza não tem igual. É algo diferente. A Turquia tem esse poder. São muitos torcedores fanáticos, e isso acaba passando para nós jogadores. Tem esse peso nos clássicos. Você não pode nem sair na rua, só se fala nisso 24 horas por dia. Eu achava que no Brasil tinha muito programa sobre futebol na televisão, mas aqui tem muito mais", comparou.

A notícia boa é que, segundo o meio-campista, a rivalidade termina dentro de campo e não atrapalha a vida do jogador na Turquia.

"A gente sai. Isso eles respeitam bastante aqui. Rivais pedem para tirar foto", contou.

Sonho da seleção

Em 2014, Souza teve a oportunidade de defender a seleção brasileira três vezes. A boa fase na Turquia o faz sonhar com uma chance com Tite, que ainda não o convocou, mas tem feito muitos testes na tentativa de encontrar alternativas para os titulares Paulinho e Renato Augusto no meio-campo.

"Seleção é sempre um sonho que qualquer um tem. Sei que a dificuldade é grande, mas tenho o sonho forte de voltar. Tenho feito um grande trabalho aqui, sempre tem clubes na janela tentando a minha contratação, e isso mantém vivo meu sonho vivo", declarou.

Próximo passo?

Quando Souza diz que costuma ser alvo de interesse de outros clubes durante as janelas do futebol europeu, ele tem razão. Antes da temporada, o brasileiro ficou perto de se transferir para o West Bromwich. Agora, segundo relatos da imprensa local, o clube inglês deve voltar à carga, assim como o conterrâneo West Ham.

Em meio à possibilidade de se transferir para uma das principais ligas do mundo, Souza prefere manter o foco na Turquia e deixar seu agente cuidando do assédio dos ingleses.

"Ainda não tem tido nenhum tipo de contato. Meu empresário sempre filtra bastante para não chegar em mim antes do tempo, mas sem dúvida deve acontecer alguma proposta pelo que eu tenho feito aqui no clube. Gosto da cidade, do clube, e se vier uma proposta tem que ser bom para todos. Caso contrário, estou feliz aqui", sentenciou.

Enquanto espera ofertas inglesas, Souza volta a campo nesta segunda-feira, quando o Fenerbahçe recebe o Karabukspor pela 16ª rodada do Campeonato Turco. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos