Com reforços de renome em 2018, Estadual do DF seria imperdível... em 2008

Do UOL, em São Paulo

Os principais campeonatos regionais do Brasil só começarão em 2018, mas um em especial já vem chamando a atenção pelos jogadores que estarão em campo: o do Distrito Federal, o popular Candangão.

Entre as atrações, estão o zagueiro Lúcio, campeão mundial pela seleção brasileira em 2002, o lateral-direito Cicinho, ex-São Paulo e Real Madrid, e o meia Souza, campeão mundial e da Copa Libertadores pelo Tricolor paulista. Nomes de peso, que tornariam a competição fortíssima, mas chegam com uma década de atraso.

Embora emprestem o prestígio de suas carreiras para projetar clubes que estão fora do circuito nacional, os astros do Candangão acumulam mais tempo fora do que dentro de campo nos últimos anos. Cicinho, por exemplo, está há mais de um ano e meio sem atuar. Já Héverton havia virado dono de padaria.

Veja abaixo quais clubes estão apostando em velhos conhecidos no Candangão 2018 e em qual patamar eles estavam na carreira há dez anos:

Brasiliense

Divulgação/Brasiliense F.C.
Cicinho assina contrato com o Brasiliense

Atual campeão, o Brasiliense é o clube que mais aposta em nomes conhecidos para a próxima temporada. O meia Souza (38 anos) e os atacantes Reinaldo (38 anos, ex-São Paulo e Flamengo) e Nunes (35 anos, ex-Santo André e Vasco) já integravam o elenco em 2017.

Para o ano que vem, o principal reforço é o lateral-direito Cicinho. Aos 37, ele não disputa uma partida oficial desde abril de 2016, quando defendia o Sivasspor, da Turquia, e sofreu uma lesão no joelho direito. Em fim de contrato, o defensor voltou para o Brasil e fez tratamento físico por conta própria.

Enquanto isso, em 2008: Uma década atrás, Souza havia acabado de ser contratado pelo Paris Saint-Germain, por 4 milhões de euros, após ser bicampeão brasileiro com o São Paulo. Reinaldo deixara o Al-Itthad, da Arábia Saudita, para defender o JEF Chiba, do Japão. Nunes, na época famoso por anotar gols importantes contra o Palmeiras, era contratado pelo Bragantino após uma temporada no Al-Ahli, também da Arábia Saudita. Já Cicinho estava na Roma, vindo do Real Madrid.

Gama

Divulgação
O zagueiro Lúcio em sua apresentação no Gama

Maior vencedor do Campeonato Brasiliense, com 11 troféus, o Gama repatriou um filho ilustre da capital federal para brilhar em 2018: o zagueiro Lúcio, 39 anos, com passagens na Europa por Bayern de Munique, Juventus, Inter de Milão e Bayer Leverkusen.

O defensor, titular da seleção brasileira em três Copas do Mundo (2002, 2006 e 2010), não entra em campo desde outubro de 2016, após passagem pelo Goa FC, da Índia. A contratação marca o retorno de Lúcio ao futebol do Distrito Federal após 20 anos – ele foi revelado pelo Planaltina.

Enquanto isso, em 2008: Lúcio era titular incontestável da seleção brasileira e do Bayern de Munique.

Real FC

Luiza Oliveira/UOL
Héverton deixou o futebol para abrir uma padaria

Marcado por ter sido escalado irregularmente pela Portuguesa no Brasileirão de 2013, em caso que culminou no rebaixamento da Lusa após perda de pontos na Justiça Desportiva, o meia Héverton, 32 anos e natural de Brasília, assinou contrato para defender o Real Futebol Clube no Candangão 2018.

Com passagens por Corinthians, Guarani e Vitória, além do futebol turco, Héverton entrou em campo pela última vez no Paulistão de 2016, com a camisa do XV de Piracicaba. Ao fim de seu contrato, encerrou a carreira e passou a se dedicar a uma padaria que comprou na Mooca, bairro da Zona Leste de São Paulo.

Enquanto isso, em 2008: Héverton iniciou a temporada pelo Corinthians, mas depois foi negociado com o Vitória.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos