Jesus relata reencontro com zagueiro que prometeu quebrar suas pernas

Do UOL, em São Paulo

  • Andrew Couldridge

    Gabriel Jesus comemora após marcar pelo City contra o Leicester

    Gabriel Jesus comemora após marcar pelo City contra o Leicester

Em texto publicado pelo site americano "Players Tribune", Gabriel Jesus, centroavante do Manchester City e da seleção brasileira, relembrou jogo na várzea de São Paulo em que um zagueiro adversário ameaçou quebrar suas pernas. Futuramente, o defensor voltou a encontrar o atacante, agora como seu fã.

"Aos quatro minutos de jogo, eu driblei o melhor zagueiro do time deles e marquei um gol, e eu me lembro de todos eles olhando para mim, tipo 'Ok, moleque, nós vamos fazer da sua vida um inferno'", disse Jesus, que na época tinha apenas 13 anos de idade.

"Foi a partir daí que eles começaram a me bater todas as vezes que eu tocava na bola. Eles ficaram muito loucos – como se eles tivessem vindo atrás de mim para me machucar. Tinha um baixinho no meio de campo deles que era conhecido por ser um valentão, e ele ficava me dizendo: 'eu vou quebrar as tuas pernas se você tentar me driblar de novo'. Então, eu peguei a bola… e o driblei novamente. Foi um lance como na NBA. Quebrei a espinha dele. Deixei no chão. Eles mais uma vez fixaram os olhos em mim como se fossem realmente me matar", completou.

No dia, Jesus chegou a ter dificuldades para deixar o local em que o jogo foi disputado.

"A partida terminou em 2 a 2, e nós vencemos nas cobranças de pênaltis. Eles ficaram revoltados. No apito final, o valentão virou pra mim e disse: 'Eu falei que ia quebrar as tuas pernas, moleque. Te espero no estacionamento'. Ele estava sério. Foi tenso. Eu me lembro de pensar 'já era… Eu posso não sair daqui'. Mas, por sorte, meus colegas de time me protegeram. Todos eles ficaram em volta de mim e me levaram até o estacionamento, e só assim consegui chegar em casa em segurança", relatou.

O reencontro com o zagueiro aconteceu no Natal do ano passado. Na época, Gabriel Jesus acabara de se sagrar campeão brasileiro com o Palmeiras, que curiosamente era o time do coração do defensor.

"No Natal do ano passado, eu fui para casa para ver minha família, e tive de ir ao banco para resolver alguns problemas burocráticos. Fui pegar meu carro no estacionamento… e o cara que cuida dos tickets no guichê me deu aquela olhada, como se ele me conhecesse. Ele devolveu o ticket. Mas seguiu fixando o olhar em mim. Então ele diz 'Ei, garoto'. Estou olhando para ele, tipo, Huh? Ele diz: 'Lembra de mim? Da várzea, mano! Eu ia quebrar as tuas pernas'! E eu assim: Oh meu Deus. Eu não sabia o que ele ia fazer. E então ele diz: 'Cara, eu ia mesmo quebrar as suas pernas. Você acredita nisso?', narrou o centroavante.

E eu tentando manter a tranquilidade, tipo: 'Que isso, mano. Você não ia fazer isso, não. Eu sei que você só estava brincando'. Mas ele segue afirmando: 'Não, mano. Não. Eu ia mesmo quebrar as suas pernas. E agora você está jogando pelo meu time, cara! Eu te amo, mano! Eu não posso acreditar nisso. Você consegue imaginar se eu tivesse quebrado as tuas pernas?'. A gente riu, e eu tirei uma foto com ele", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos