Presidente da ESPN renuncia ao cargo para combater dependência química

Do UOL, em São Paulo

  • AP

    John Skipper disse que o momento é de se tratar e pediu desculpas por deixar a emissora

    John Skipper disse que o momento é de se tratar e pediu desculpas por deixar a emissora

John Skipper comunicou sua renúncia à presidência da ESPN e como co-presidente da Disney Media Networks. Em seu anúncio de saída, Skipper relatou que o afastamento ocorreu para tratamento de vício, sem dar mais detalhes sobre o caso.

"Hoje eu renunciei aos meus deveres como presidente da ESPN", destacou Skipper. "Há muitos anos luto contra a dependência e decidi que a coisa mais importante que devo fazer agora é cuidar do meu problema", complementou.

Aos 61 anos, Skipper entrou na ESPN em 1997 como vice-presidente sênior e gerente-geral da Revista ESPN. Em 1º de janeiro de 2012, Skipper chegou à presidência do canal fechado.

Para a vaga de Skipper, a ESPN terá George Bodenheimer, que exerceu a função de 1998 a 2011, sendo presidente executivo até maio de 2014.

"Junto-me aos muitos amigos e colegas de John Skipper em toda a companhia para lhe desejar o melhor nesse período de dificuldades. Respeito sua honestidade e apoio sua decisão de se concentrar na sua saúde e na sua família. Com a saída de John, George Bodenheimer concordou em atuar como presidente interino da ESPN durante os próximos 90 dias para fornecer liderança temporária, me ajudar a selecionar o sucessor de John e garantir uma transição tranquila. Sou grato pelo apoio de George e estou entusiasmado em trabalhar com ele mais uma vez nesse cargo que ocupará provisoriamente", explicou Bob Iger, presidente e CEO da Walt Disney Company.

Confira abaixo a íntegra do comunicado de John Skipper enviado ao UOL Esporte nesta segunda-feira:

"Renunciei hoje às minhas obrigações como presidente da ESPN. Tive uma carreira maravilhosa na Walt Disney Company e sou grato pelas muitas oportunidades que tive e pelos amigos que fiz. Devo muito a muitas pessoas, porém mais profundamente a Michael Lynton, George Bodenheimer e a Bob Iger.

Há muitos anos luto contra a dependência de uma substância aditiva e decidi que a coisa mais importante que devo fazer agora é cuidar do meu problema. Comuniquei minha decisão à companhia e concordamos que minha renúncia era uma decisão apropriada. Serei sempre grato pela compreensão humana e pelo carinho que Bob demonstrou, agora e sempre. Faço essa declaração pública com constrangimento, apreensão e a sensação de ter decepcionado pessoas que são importantes para mim.  

Durante o período em que eu estiver cuidando dessa questão e do que ela representa para a minha família, peço que respeitem a privacidade necessária e tenham um pouco de compreensão. Aos meus colegas da ESPN, quero dizer que foi um privilégio. Tenho muito orgulho de tudo que vocês realizaram e confio totalmente na sua capacidade coletiva de dar continuidade ao sucesso da ESPN."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos