Federação descarta indiciar Mourinho e Ederson por confusão no clássico

Do UOL, em São Paulo

  • AFP

A Federação inglesa de futebol (FA, na sigla em inglês) descartou indiciar o técnico Jose Mourinho, o goleiro Ederson e outros envolvidos na confusão ocorrida após o clássico de Manchester entre City e United, no dia 10 de dezembro, pelo Campeonato Inglês.

Em comunicado divulgado nesta quinta-feira, a federação diz que "após uma revisão das evidências fornecidas pelos clubes e testemunhas oculares independentes, a FA não tomará nenhuma ação formal".

No dia seguinte ao clássico, os jornais britânicos publicaram que Mourinho foi ao vestiário do City para pedir mais respeito aos rivais, que comemoravam com entusiasmo a vitória no clássico.

Ederson respondeu e iniciou uma discussão com o técnico português. Garrafas de plástico também teriam sido arremessadas por outros jogadores do City em direção a Mourinho.

O técnico do City, Pep Guardiola, e Mourinho confirmaram que houve desentendimento. O técnico do United culpou a comemoração excessiva dos rivais pelo ocorrido.

"A única coisa que posso dizer é que, para mim, foi uma questão de diferenças a respeito de comportamento e educação, só isso e nada mais. Não tenho mais a acrescentar", concluiu. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos