Fla pede mais um dia à Conmebol para se defender de confusão no Maracanã

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Reprodução/TV Globo

    Maracanã teve confusões generalizadas durante a final da Sul-Americana

    Maracanã teve confusões generalizadas durante a final da Sul-Americana

Denunciado por fogos em estádio, desordem e falta de segurança pela Conmebol, o Flamengo pediu nesta quinta-feira (21) e terá mais um dia para apresentar sua defesa na Comissão Disciplinar da confederação.

O clube rubro-negro está nesta situação por conta da barbárie que ocorreu no Maracanã antes e durante a decisão da Copa Sul-Americana, que terminou com o título do Independiente. As punições previstas aos cariocas vão desde advertência, multa de US$ 400 mil, perda de mando de campo, obrigação de tirar partidas do país e até exclusão de competições.

Um documento ao qual o UOL Esporte teve acesso aponta acontecimentos distintos dentro do estádio, como lançamento de objetos em campo, uso de fogos de artifício e a não identificação dos responsáveis por agressões e tumultos. Mas a denúncia vai além os incidentes no estádio em seu entorno, se estendendo ao ocorrido na porta do hotel em que o Independiente se hospedou.

A previsão era que o Flamengo enviasse sua defesa por escrito até esta quinta-feira, porém não conseguiu aprontá-la em tempo. O resultado do julgamento só ocorrerá após a primeira semana de janeiro.

O advogado Michel Asseff Filho é o encarregado da defesa do time rubro-negro, que acredita em uma punição, mas não severa a ponto da exclusão da Copa Libertadores.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos