Trabalho igual e cobrança sincera: Goleiros do Grêmio terminam 2017 em alta

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Lucas Uebel/Grêmio

    Marcelo Grohe e Paulo Victor deram segurança ao time do Grêmio com trabalho

    Marcelo Grohe e Paulo Victor deram segurança ao time do Grêmio com trabalho

O nível dos goleiros do Grêmio foi um dos pilares para 2017. Marcelo Grohe e Paulo Victor mostraram que, independente de quem defendesse a meta tricolor, o local estaria seguro. E o segredo do sucesso é trabalho firme e cobrança sincera.

"Acredito que seja um pouco de tudo: metodologia implantada e a confiança deles nas informações passadas por mim. Assim como a cobrança franca e sincera que temos, quando necessário. Muito das nossas orientações jogo a jogo vêm a aparecer em alguma oportunidade. E o nosso intuito é que essas informações deixem os goleiros confiantes e seguros pra executar o trabalho", disse o preparador de goleiros do Tricolor, Rogério Godoy, ao UOL Esporte.

Não foram poucas as vezes que Marcelo salvou o Tricolor. Os torcedores facilmente se lembram da linda defesa contra o Barcelona de Guayaquil, pela Libertadores. Mas ainda teve o chute de Bale no Mundial de Clubes, uma pancada de Urretaviscaya na semi do Mundial e tantas outras defesas mais atrás do ano.

"O Marcelo, desde que assumiu a titularidade no Grêmio, mostrou ser um grande goleiro. Ele fez temporadas maravilhosas e chegou à Seleção Brasileira: goleiro menos vazado do Brasileirão em duas oportunidades - 2012 e 2014 - Bola de prata 2014 e 2015 como melhor da posição no campeonato; e agora dois títulos de grande expressão - Copa do Brasil 2016 e Libertadores 2017, com defesas em momentos importantes nas duas conquistas. Mas, sem dúvida, 2017 foi um ano especial por tudo o que se viu do Marcelo especialmente na Libertadores", explicou Godoy.

E quando não teve o titular, o reserva também conseguiu mostrar valor. Paulo Victor chegou até a ameaçar a condição de titular de Marcelo em alguns momentos. Desde a estreia provou que poderia facilmente ser usado mesmo em partidas mais complicadas.

"O trabalho técnico é igual para todos os goleiros. Os reservas, em alguns momentos, até trabalham mais que o titular, pela questão da grande sequência de jogos. A gente tenta atuar como uma espécie de "psicólogo" deles. Orientamos, conversamos e damos total apoio em todos os momentos. Como o Grêmio joga muitas competições durante o ano, ressaltamos sempre a necessidade de todos estarem prontos", declarou o preparador de goleiros.

A sequência será importante. Em 2018, os novos desafios se apresentam com os mesmos goleiros à disposição. O trabalho longo tende ainda a ficar mais forte.

"Muito satisfatório. Os goleiros contribuíram muito para o sucesso do Grêmio na temporada. Em diversas oportunidades, puderam mostrar qualidade e passar segurança a toda equipe", finalizou.

Confira os números dos goleiros do Grêmio: 

Marcelo Grohe 
Brasileiro - 23 jogos - 14 gols sofridos
Gauchão - 12 jogos - 8 gols sofridos 
Copa do Brasil - 6 jogos - 4 gols sofridos 
Libertadores - 14 jogos - 9 gols sofridos 
Mundial - 2 jogos - 1 gol sofrido 
Total: 57 jogos - 36 gols sofridos
 
Paulo Victor 
Brasileiro - 10 jogos - 11 gols sofridos
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos