Do chapéu ao ostracismo: Henrique Almeida volta ao Grêmio sem perspectiva

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

  • Luciano Belford/AGIF

    Henrique Almeida esteve no Coritiba emprestado, mas clube não exerceu compra

    Henrique Almeida esteve no Coritiba emprestado, mas clube não exerceu compra

Henrique Almeida foi uma contratação comemorada pelo Grêmio em fevereiro de 2016. Quase dois anos depois, ele se tornou um problema. De volta após empréstimo do Coritiba, onde até não foi mal, o jogador não tem perspectiva de ser reaproveitado e procurará novo destino.

Ele chegou a ir no Beira-Rio, assistiu a um jogo do Inter, mas não fechou com Colorado. Dias depois, inesperadamente, uma transmissão ao vivo dos canais de comunicação do Grêmio o mostrou assinando contrato por três temporadas com clube. Um 'chapéu' celebrado como gol ou título em uma época de vibrações escassas.

Mas o que poderia ser um golpe de mestre se mostrou pouco útil em seguida. Henrique não se firmou no time, sofreu com problemas clínicos e terminou 2016 em baixa. Chegou a entrar em rota de colisão com a torcida quando, vaiado em uma substituição, fez gestos obscenos para os aficionados.

Em 2017, já fora dos planos, foi repassado ao Coritiba por empréstimo. Não foi mal por lá, onde havia se destacado em 2015. Foram 47 jogos e 12 gols, sendo sete deles no Brasileiro. Como o Coxa marcou 42 na competição, quase 30% partiram dos pés de Henrique.

Mas o clube não se movimentou para exercer cláusula de compra ou mesmo pediu novo empréstimo dele.

Com vínculo no Grêmio até o fim de 2019, Henrique precisa se reapresentar no início do próximo ano e aguardará novo destino por empréstimo. Mesmo com a saída de Barrios e a possibilidade de saída de Jael, o nome dele não está entre os que o técnico Renato Gaúcho pretende utilizar na temporada que vem.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos