César vê futuro indefinido no Flamengo e elogia Muralha: "Foi um guerreiro"

Do UOL, em São Paulo

  • Thiago Ribeiro/AGIF

    César em ação durante jogo do Flamengo contra o Independiente

    César em ação durante jogo do Flamengo contra o Independiente

Depois de terminar a temporada como titular do Flamengo após a lesão de Diego Alves, César ainda não sabe qual será sua situação no clube em 2018. O goleiro ainda fez elogios ao colega de posição Alex Muralha, que foi barrado após seguidas falhas.

"Eu sinceramente não sei o que pode acontecer, mas estou muito confiante com a forma que as coisas se encaminharam. Gosto muito de estar jogando no Flamengo, estar por aqui. Não sei como vão ser as situações, o que podem estar pensando, mas o que tem na minha cabeça é que sempre vou fazer o melhor. Se eu permanecer e puder estar atuando, ou estar como segundo goleiro, sempre vou continuar me dedicando, porque é a profissão que eu escolhi, é o que eu amo fazer. Sinceramente, não sei o que pode acontecer, mas acredito que Deus faz o melhor", disse César, em entrevista à "ESPN".

"De minha parte, tenho que ter dedicação, e não é difícil. Me sinto privilegiado. Tenho tudo que preciso para fazer o melhor. Deus me dá paz, me dá alegria, e fazer meu melhor é apenas um pedaço. Acredito que, em se tratando do futuro, entrego a Ele e continuo fazendo meu melhor. Tenho meus empresários, acredito que o clube também quer o melhor para mim. Sem dúvida nenhuma, o futuro vai ser uma benção", completou.

Com Diego Alves afastado por lesão, César virou titular depois que Muralha foi barrado após seguidas falhas. O goleiro elogiou a maneira com que o colega lidou com a fase ruim e as críticas.

"Com sinceridade, Muralha foi um guerreiro, com a forma que ele trabalhava, lidava com a situação. É muito difícil, principalmente se tratando de Flamengo. As proporções são muito grandes, e ele tratava com naturalidade, profissionalismo. Lógico que como ser humano a gente sente, e eu não tenho dúvidas de que ele sentiu, mas ele encarou com personalidade, profissionalismo, e realmente foi muito bom. Poder trabalhar com ele é um prazer, com o Diego também, que me ajudou antes da semifinal, é referência para mim. Thiago também trabalha muito, e o Gabriel também. A gente tem um ambiente de trabalho muito bom que nos motiva. Um acrescenta ao outro. E o Muralha não foi diferente, trabalhou com dedicação e eu tenho certeza que Deus quer o melhor para o futuro dele", declarou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos