Felipe Santana faz "hora extra" nas férias para tentar brilhar no Galo

Enrico Bruno e Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético-MG

    Com mais tempo para se preparar, zagueiro prometeu que 2018 será diferente no Galo

    Com mais tempo para se preparar, zagueiro prometeu que 2018 será diferente no Galo

O ano de 2017 foi cheio de emoções para Felipe Santana. Depois de seis meses parado para evitar futuras lesões, o zagueiro fechou com o Atlético-MG e voltou ao Brasil após nove anos no exterior. Em Minas, o jogador esperava ter um tempo maior para ganhar ritmo de jogo, mas foi utilizado desde o início e as primeiras falhas quase colocaram seu ano em xeque. Agora, o defensor aproveita as férias para voltar com tudo em 2018 e provar que o futebol dos seus tempos na Europa pode ser resgatado.

"Hoje em dia já não tem mais espaço para jogador que não é profissional fora de campo, principalmente nas férias. Elas nos ajudam a nos desligar do futebol, mas temos que voltar, em dado momento é preciso carbonizar o corpo um pouquinho para chegar em janeiro e conseguir dar conta do recado", comentou o jogador em entrevista ao UOL Esporte.

Neste mês de dezembro, o zagueiro utilizou as rede sociais para mostrar um pouco do seu treinamento no CT do Borussia Dortmund. Ex-jogador do BVB, Felipe voltou à Alemanha para rever os amigos e aproveitar a estrutura do clube para deixar a parte física em dia.

"Eu prometo, a volta vai ser ótima e mais forte, porque 2018 é meu", escreveu.

A frequência de jogos durante o ano foi outro motivo para Felipe continuar a conviver com as lesões também no Atlético. Visivelmente sem ritmo de jogo no início do ano, o zagueiro protagonizou partidas ruins e seu desempenho passou a ser bastante questionado pelos torcedores. Aos poucos, o jogador apresentou evolução e começou a colecionar elogios, terminando a temporada com altos e baixos. Para o próximo ano, ele quer mais.

"A expectativa para 2018 é a melhor possível, fizemos um balanço geral de 2017 e posso levar como positivo. Fiz mais jogos que minha última temporada, tendo em vista que fiquei parado nos meus últimos oito meses, uma volta é sempre difícil. Como sempre frisei, eu precisaria de tempo, mas graças a Deus os lampejos do Felipe que apareceu na Europa começaram a aparecer", contou.

Reserva de Oswaldo de Oliveira, Felipe continuará como uma das opções para a zaga no banco de reservas. A dupla que terminou o ano na defesa foi Leonardo Silva e Gabriel, mas a diretoria trabalha para trazer outro nome de peso para pelo menos disputar uma vaga entre os titulares. Por outro lado, atletas como Erazo não fazem mais parte dos planos do clube.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos