Flu chega ao fim do ano com 13º, férias, e salários e direitos em atraso

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Nelson Perez/Fluminense

    Presidente Pedro Abad e CEO Marcus Vinicius Freire tem questão importante para solucionar

    Presidente Pedro Abad e CEO Marcus Vinicius Freire tem questão importante para solucionar

O calvário financeiro do Fluminense se arrasta e o clube irá entrar em 2018 com problemas que ainda remeterão ao ano que chega ao seu final. Restando três dias para que os fogos de artifício anunciem a virada do calendário, o Flu deve ainda um mês dos salários da carteira de trabalho, três de direitos de imagem, 13º salário [este também não pago para demais funcionários do clube] e férias para o seu elenco.

O problema se agrava por conta da possibilidade da pedida de rescisão indireta de contratos na Justiça do Trabalho, visto que a Lei Pelé prevê a quebra do vínculo empregatício caso a parte paga via Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) atinja três meses. O Tricolor não entende que os benefícios de férias e 13º se aplicam nesta categoria, mas fato é que a questão dá margem para discussão jurídica.

"O Fluminense está enfrentando um ano muito complicado, mas temos sido o mais transparente que podemos com todos. Nós dissemos que ia atrasar e vamos pagar. Nós honramos tudo o que prometemos para os jogadores, estamos seguros que não entrarão na Justiça por causa disso", afirmou Diogo Bueno, vice-presidente de finanças do Fluminense.

A partir de 2018 todos os clubes que aderiram ao Programa de Modernização da Gestão e de Responsabilidade Fiscal do Futebol Brasileiro (Profut) terão de apresentar Certidão Negativa de Débitos (CND) para disputarem as competições vigentes. Para que o fair play financeiro seja cumprido e punições sejam aplicadas, todas as agremiações deverão estar em dia com seus pagamentos e demais obrigações fiscais, o que torna uma definição do problema algo ainda mais urgente nas Laranjeiras.

"Estamos cumprindo quase que à risca as questões do Profut. Nós temos prestado todas as contas e demonstrado às autoridades todo o nosso processo de recuperação", garantiu Bueno.

Não há nenhuma data exata ainda prevista para que os débitos sejam quitados, mas Diogo Bueno disse que pretende zerar tudo até o final de janeiro. A delegação do Flu embarca no dia 5 para a disputa da Florida Cup.

Com a grana curta, o Flu dá passos seguros no mercado e avalia possibilidades. Com o lateral-direito Gilberto e o volante Jadson muito bem encaminhados, o Tricolor ainda estuda possibilidades de negócios com Gustavo Scarpa, Wellington Silva e Henrique Dourado. A ordem nas Laranjeiras é formar o melhor elenco possível com o mínimo de gastos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos