Desenvolver jovens? Meta nº 1 do Palmeiras na Copinha 2018 é título inédito

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

  • Fabio Menotti/Ag. Palmeiras/Divulgação

    Palmeiras disputará a Copa SP com a base que foi campeã paulista sub-20 em 2017

    Palmeiras disputará a Copa SP com a base que foi campeã paulista sub-20 em 2017

A máxima de que a base deve servir primeiro para desenvolver atletas para o profissional e depois para conquistar títulos não valerá para o Palmeiras na Copa São Paulo de 2018. Após um ano de muito sucesso nas categorias de formação, o time alviverde tem como meta número 1 conquistar o título inédito do principal torneio sub-20 do Brasil, com uma equipe que já foi maturada durante a temporada passada exatamente com esse objetivo.

Em 2017, o sub-20 palmeirense foi campeão paulista e finalista da Copa RS, tradicional competição de base, perdendo o título para o São Paulo em jogo eletrizante. Além disso, o clube usou uma base jovem na Copa São Paulo, na qual foi eliminado na segunda fase pelo Sport, para acostumar os garotos à pressão e à atenção acima da média que a competição recebe. Agora, essa mesma base entrará como uma das favoritas.

"A gente fez isso (maturar jogadores) em 2017, para pensar em 2018", disse o coordenador da base alviverde, João Paulo Sampaio, ao UOL Esporte. "Nosso time tinha sete juvenis titulares, e a gente pensou desta forma tanto para preparar para o ano quanto para as próximas Copinhas. Eles têm idade ainda para duas ou três Copinhas, para tentar dar essa felicidade à torcida, que tanto quer esse título na base".

Da equipe campeã paulista, apenas três jogadores que estouraram a idade não estarão presentes: o goleiro Daniel Fuzato e os zagueiros Pedrão e Augusto. Os dois primeiros, aliás, foram promovidos à equipe profissional. Promessas como Léo Passos, Alan Guimarães e Fernando vão jogar a Copinha novamente, com um ano a mais de experiência.

"Eles estão indo para o habitat natural deles, é um caldeirão, os torcedores estão ali querendo o melhor, ninguém quer sabe ser você tem problema em casa. A Copinha dá muito esse ambiente de estádio cheio, imprensa, torcida cobrando. Sou a favor da pressão. Na vida normal deles, em um clube top, eles terão essa pressão todos os dias", avaliou João Paulo.

Apesar da expectativa alta e do foco na conquista do título que o Palmeiras ainda não tem, isso não quer dizer que o desenvolvimento de jovens atletas não será descartado. Mostra disso é que o time ainda é formado em sua maioria por atletas mais novos, que não estão no último ano de júnior – é uma diretriz da gestão de base alviverde, aliás, trabalhar pouco com atletas prestes a estourar a idade.

"Tem que ter muito cuidado. O Fernando e o Léo Passos têm só 18 anos, outros têm 17, 16. Eles ainda têm um caminho de maturação física, técnica, tática e emocional. Às vezes tem um jogador como o Alan (meia que foi destaque na seleção sub-17), que tem muita capacidade, mas no físico ainda não maturou. E não tem o que fazer, é da idade, é o corpo de um adolescente. Tem que esperar", afirmou o coordenador palmeirense.

O Palmeiras estreia na "traiçoeira" Copa São Paulo – como definiu João Paulo – nesta terça-feira (2), às 21h30 (de Brasília), contra o Luverdense-MT. O time alviverde está no grupo 27, que também conta com Taubaté (cidade em que acontecerão os jogos da chave) e Moto Club-MA.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos