Renato cita relação com Jair no Botafogo e se diz chateado por Elano

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Ivan Storti/Santos FC

    Renato é amigo particular de Elano desde a época de Guarani, onde trabalharam juntos

    Renato é amigo particular de Elano desde a época de Guarani, onde trabalharam juntos

O volante Renato foi o escolhido do Santos para conceder a primeira entrevista coletiva desta temporada, no CT Rei Pelé. O experiente jogador falou sobre a sua relação com o técnico Jair Ventura, novo técnico santista. Os dois trabalharam juntos no Botafogo entre 2011 e 2014.

No período em que Renato atuava no clube carioca, Jair Ventura era auxiliar do técnico Oswaldo de Oliveira no Rio de Janeiro. O volante de 38 anos citou o caráter do treinador e sua disposição para lançar jovem talentos ao elenco profissional, principal característica do Santos no futebol.

"Jair fez com o Botafogo tudo que vocês não imaginavam. O elenco que ele montou, com as condições que o Botafogo tinha. Conseguiu chegar na Libertadores, fez um belo trabalho. Temos que reconhecer o trabalho que foi feito com as peças que tinham. A gente espera que aqui ele possa dar continuidade, é um treinador jovem. Ele vai tentar implantar o quanto antes sua filosofia de jogo", afirmou Renato.

"Ainda não, eu acabei de chegar. Peguei o Jair como auxiliar com o Oswaldo, no Botafogo. É um cara super tranquilo, tem um caráter dos grandes. Sabe trabalhar com a base. O clima é diferente, temos jogadores subindo para o profissional com muito talento, esperamos extrair esse talento. O Jair é um cara que conhece bem a base, esperamos que ele possa fazer isso aqui também", completou.

Apesar de aprovar a contratação de Jair Ventura, o volante santista não escondeu a chateação com a demissão de Elano, que integrava a comissão técnica do clube paulista.

"Falei com ele. A gente sabe que o futebol é assim, as situações acontecem. Ficamos chateados, mas temos que seguir. Esse ano, a partir de hoje, já começa uma nova temporada", disse.

Renato e Elano são amigos desde a época de Guarani, quando trabalharam juntos no time do interior paulista. Sem o amigo Elano, o experiente volante agora torce pela volta de outro companheiro: o atacante Robinho. A diretoria santista negocia com o seu ídolo, mas as negociações estão emperradas.

"Isso fica a cargo da diretoria. Eu particularmente adoro o Robinho, gostaria que voltasse, mas são coisas do futebol que aparecem. Se vier, será recebido de braços abertos. Quando joga aqui, tá em casa", concluiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos