Roger fala em ápice da carreira e joga limpo sobre início no Inter

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/SC Internacional

    Roger deixou o Botafogo ao final de 2017 e assinou por dois anos com o Inter

    Roger deixou o Botafogo ao final de 2017 e assinou por dois anos com o Inter

Roger, 32 anos, está radiante. Apresentado oficialmente como reforço do Internacional, nesta quarta-feira (3), o centroavante tratou a chegada ao Beira-Rio como ápice da carreira. Também foi sincero ao dizer que o titular é Leandro Damião, falou abertamente que está fisicamente abaixo dos demais e vai precisar de mais tempo para estar 100% e valorizou o elenco do Colorado por dar sinais de 'fome' já na arrancada da temporada.

Ex-Botafogo, Roger é o nome de maior impacto na lista de contratações do Inter para 2018. E agiu como tal. Com um discurso linear e franco. Agregador.

"É o ápice da minha carreira, sem dúvida. Dois anos atrás eu pensei em parar, realmente pensei. As coisas não estavam se encaixando, sai da Chape e fui para o Bahia. Não estava dando certo. Mas depois do Red Bull a minha carreira voltou a decolar", disse Roger. "Essa é talvez a camisa mais pesada que já vesti. É um dos momentos mais felizes da minha vida. Estar aqui é uma conquista, uma conquista minha e da minha família, meus amigos. Eu estou feliz", completou mais adiante.

Autor de 17 gols na temporada passada, Roger chega para disputar posição com outro nome pesado dentro do elenco do Colorado: Leandro Damião.

"Eu chego muito tranquilo para disputar posição. Sabendo que o Leandro é o titular. Ele tem uma história linda no clube, gols a dar com o rodo como se fala, né? Tem carisma, tem muita coisa. Eu vim para ajudar, dar experiência. Claro que todos querem jogar, ser titular, mas eu chego respeitando quem está aqui. Quem trouxe o Inter de volta à Série A", comentou Roger.

As contratações do Inter, sem grande impacto, e a base mantida do time que foi vice-campeão da segunda divisão fizeram Roger detectar uma característica comum já nas primeiras horas do ano.

"Acho que estamos montando um grupo maravilhoso. Jogadores com fome, desejo de conquistar e avançar. Foi assim que aconteceu com o Botafogo, ano passado, um grupo com vontade de ganhar. O professor também não está caindo de paraquedas no cargo. Conquistou e quer mais. Estamos montando um grupo muito bom", avaliou Roger.

Sobre o prazo para estar à disposição também foi sinceridade. O atacante citou o tempo extra sem jogar, pelo tratamento contra tumor, e pediu cerca de 20 dias até atingir 100% no âmbito físico.

"Estou me sentindo bem, mas claro que vou precisar de um pouquinho mais de tempo. O pessoal parou em dezembro, eu parei um pouquinho antes. Vou precisar de uns 20 dias, talvez um pouco mais, para estar 100%. Mas não adianta eu querer estrear sem estar pronto, 100%. O Inter vai saber dosar bem e ver qual será a melhor hora para eu estrear. É preciso calma para não queimar etapas", declarou.

Roger disse 'não' a oferta do Corinthians e proposta de renovação do Botafogo para fechar com o Internacional. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos