Coxa se reapresenta com Alecsandro e Galdezani, ainda a definir permanência

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Comunicação CFC

    Alecsandro puxa a fila, com Galdezani atrás: um fica, outro negocia

    Alecsandro puxa a fila, com Galdezani atrás: um fica, outro negocia

O Coritiba apresentou seu elenco 2018 em um evento aberto para toda a imprensa nesta terça-feira (03). Na reapresentação, entre os jogadores, estiveram Matheus Galdezani e Alecsandro, atletas que ainda não sabem como seguirão no clube na temporada.

Galdezani tem contrato e está registrado no BID 2018 pelo Mirassol, de São Paulo, clube que vendeu 50% dos direitos do jogador ao Coritiba. A gestão anterior do Coxa, entretanto, não quitou todas as parcelas em tempo hábil e deixou uma negociação pendente.

O jogador foi ativado pelo Mirassol, mas sua reapresentação foi vista como um bom sinal de portas abertas para a negociação da dívida e um reempréstimo (modelo de transferência usado anteriormente) até que se quitem as parcelas.

"O que ele tinha assinado era um pré-contrato. Essa reativação aconteceria de qualquer forma. Isso deveria acontecer de forma quase automática, mas quando o contrato foi feito, houve a previsão dos direitos parcelados e o Mirassol reservou a transferência só quando o pagamento fosse feito, o que não aconteceu. Então o Coritiba ainda depende de uma negociação com o Mirassol", explicou o presidente Samir Namur.

Durante o final de 2017, o Santos demonstrou interesse em assumir a dívida e ficar com Galdezani, mas a nova diretoria santista não deu sequência no negócio. "O cenário hoje é positivo e favorável. As tratativas estão a contento", disse Augusto Oliveira, gestor do futebol do clube.

Já Alecsandro anunciou a renovação de seu contrato com o Coritiba durante o evento. Emocionado, ele contou que pretendia ficar, a despeito de ter convites de outros clubes, por conta da decepção com a queda para a Série B. O atacante é filho de Lela, mítico goleador do time campeão brasileiro em 1985.

Emprestado até o final do ano passado com salários pagos pelo Palmeiras, por conta da negociação que levou Raphael Veiga, hoje no Atlético-PR, ao Verdão paulista. Com o fim do empréstimo, Alecsandro ficou livre para assinar com qualquer clube, mas renegociou contrato. 

UOL Cursos Online

Todos os cursos