Diretor do Hamburgo dá bronca em Walace por atraso, mas descarta negociação

Do UOL, em São Paulo

  • REUTERS/Hannibal Hanschke

Esperado pela delegação do Hamburgo para os treinos de inverno desde segunda-feira (1) em Jerez de la Frontera, na Espanha, Walace só se reapresentou ao clube nesta quinta-feira (4). Em entrevista ao jornal Kicker, o diretor da equipe Jens Todt contou que o volante brasileiro levou uma bronca, mas que ele ainda está nos planos do time.

"Conversamos durante 30 minutos, deixamos claro que não toleramos o seu comportamento, mas também dissemos claramente que a porta está aberta e que ele precisa reagir em conformidade dentro e fora de campo", afirmou Todt.

Na reunião com Walace e o empresário do volante Rogério Braun, Todt ouviu que o jogador "continua a pensar em uma mudança", mas descartou a possibilidade de negociação nesta janela. "Eu acho extremamente improvável que nós o descartemos e é impossível emprestá-lo."

No entanto, o jogador precisa convencer o técnico Markus  Gisdol de que merece voltar a jogar pela equipe. Walace, que estará presente no treino desta sexta-feira (5), deverá receber uma multa de aproximadamente 50 mil euros (R$ 195 mil).

Alternando entre a titularidade e o banco de reservas no Hamburgo, Walace pretende voltar ao futebol brasileiro neste ano. O estafe do volante recebeu uma consulta do Atlético-MG, que deverá contar com o auxílio do banco BMG para tentar contratar o atleta de 22 anos.

Walace foi revelado pelo Grêmio e negociado com o Hamburgo poucos meses depois de ajudar a seleção brasileira na conquista do então inédito ouro olímpico, nos Jogos Rio-2016. O volante desembarcou na Alemanha em janeiro do ano passado, com o Hamburgo desembolsando cerca de dez milhões de euros (R$ 33,4 milhões na cotação da época).
 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos