"Torcedor", Dutra diz que Mundial aumentou desejo de jogar no Corinthians

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians

    Júnior Dutra marcou 16 gols na temporada 2017, nove deles no Brasileirão

    Júnior Dutra marcou 16 gols na temporada 2017, nove deles no Brasileirão

O atacante Júnior Dutra não escondeu que vestir a camisa do Corinthians era um desejo alimentado há tempos. No dia em que foi apresentado pelo clube paulista, o jogador lembrou do Mundial 2012, quando assistiu à vitória corintiana sobre o Chelsea na arquibancada do estádio de Yokohama, no Japão.

Segundo Júnior Dutra, participar da festa do Corinthians como espectador fez aumentar o sonho de atuar pelo time alvinegro no caso de um retorno ao futebol brasileiro - depois que voltou ao país, o atacante defendeu o Avaí antes de ser contratado pelo clube de Parque São Jorge.

"Do mesmo jeito que o Corinthians mexeu comigo do outro lado do mundo, mexe com outras pessoas. Estive embaixo do bandeirão, torcendo. Aquilo colocou algo na minha cabeça. Se voltasse ao Brasil, queria que fosse ao Corinthians. Durante a negociação, tinha que focar no Avaí, mas é claro que mexe com a gente. Assinar é uma alegria muito grande. O sonho não começou na final, mas aumentou", disse Júnior Dutra.

Destaque do Avaí no Brasileirão, mesmo com o rebaixamento do time catarinense à Série B, Júnior Dutra afirmou também que acompanhou alguns jogos da campanha vitoriosa do Corinthians e até analisou a equipe treinado por Fábio Carille.

"É um time organizado, taticamente perfeito, que vira a bola rapidamente de um lado para o outro e tem um toque de bola com objetivo. O Corinthians não foi campeão e teve o primeiro turno invicto do Brasileiro à toa. Era um time perigoso, você entendia o plano de jogo e não conseguia marcar mesmo assim", ressaltou. 

"Pude ver no treinamento de hoje que a qualidade é muito grande. Jogar com esses caras só alegra. O Carille montou esse time e vai saber tirar o melhor de mim. Estou otimista e espero estar bem fisicamente para ajudar a equipe", completou o atacante.

O jogador de 28 anos, que assinou um contrato de dois anos com o Corinthians, deu detalhes das conversas que resultaram na transferência. De acordo com ele, o acordo aconteceu depois do término do Campeonato Brasileiro.

"A negociação aconteceu mais para o final do campeonato, perto de quando assinei. Houve uma intermediação antes, mas quando chegou para a gente já estava para finalizar. Aí vim no clube, conversei com o Alessandro e assinei. Tudo que aconteceu antes foi uma intermediação, que não passou pela minha família."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos