Inter valoriza Gauchão, fala em 'ano bom', mas não revela meta para 2018

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Ricardo Duarte/Divulgação SC Internacional

    Inter de D'Alessandro volta à elite sem apontar publicamente objetivo

    Inter de D'Alessandro volta à elite sem apontar publicamente objetivo

O Internacional começou a temporada sem falar abertamente quais são seus planos. De volta à elite do futebol brasileiro, o Colorado contratou cinco jogadores com investimento baixo e já avisou que vai passar longe de grandes nomes. Sem os reforços de impacto e apostando na base que ficou da campanha na Série B, o clube gaúcho evita dizer se busca títulos nacionais ou vislumbra uma vaga à Libertadores de 2019. Apenas o Gauchão é citado como meta.

O objetivo no primeiro semestre é observar o elenco durante os jogos do Estadual e depois, se necessário, reforçar o grupo de atletas para disputa do Brasileirão. No Campeonato Brasileiro, propriamente dito, o Inter ainda não se definiu como postulante a nada. Diz que a meta é realizar um grande ano e com os olhos em 'coisas boas'.

"Objetivo é fazer um grande ano. Tem o Campeonato Gaúcho, ele sempre foi importante e demos muito valor. Infelizmente não conquistamos o hepta ano passado, mas vamos tentar o título", disse Roberto Melo, vice de futebol do Inter.

Na cerimônia de abertura do ano, nenhum dirigente falou textualmente sobre qual taça é prioridade. Também não indicou que a luta será contra o rebaixamento. Nem Odair Hellmann, treinador efetivado no final de 2017, se permitiu apontar um caminho.

"Não é desculpa, mas o clube tem dificuldades orçamentárias... O Inter entra em pé de igualdade com os demais. Mas temos uma base boa e com os atletas que estão chegando, podemos brigar por coisas importantes. Objetivos importantes", declarou Melo.

Internamente a hegemonia estadual é muito valorizada. A derrota para o Novo Hamburgo, que encerrou a série de seis títulos consecutivos, incomodou e até pesou na decisão de demitir Antonio Carlos Zago à época. Em 2018 os dirigentes entendem que a taça do Gauchão pode injetar ânimo no grupo e na torcida. Só que, além disso, nada mais é conjecturado, por enquanto, no Beira-Rio. O ano da volta começa com o desejo de que seja bom. Simples assim.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos