Cruzeiro tenta evitar multa de Fred ao Atlético, mas indefinição segue

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Haddad/Cruzeiro

    Fred chegou de forma gratuita ao Cruzeiro e assinou contrato de três temporadas

    Fred chegou de forma gratuita ao Cruzeiro e assinou contrato de três temporadas

O Cruzeiro ainda não se definiu sobre a multa de R$ 10 milhões imposta pela rescisão de Fred com o arquirrival Atlético-MG. A cúpula busca uma maneira de evitar o pagamento.

O clube se colocou como solidário para quitar o montante exigido pelo Galo em caso de acordo do centroavante com a Raposa até 31 de dezembro de 2018. A situação, contudo, segue indefinida. Fabiano Oliveira Costa, diretor jurídico do clube, informou ao UOL Esporte, por meio de mensagem de texto, que os estudos sobre o caso permanecem.

"Ainda não temos [uma posição sobre a multa da rescisão do Fred]. Aviso assim que ficar definido", escreveu.

Embora o diretor não confirme, a ideia do clube é segurar ao máximo o pagamento do montante. A equipe celeste crê que é possível ter um parecer favorável na Justiça, evitando desta forma o depósito de um valor considerado elevado nas contas do arquirrival.

Ao assinar a rescisão com o Atlético-MG, em 22 de dezembro de 2017, ficou estabelecido que Fred não poderia firmar contrato de trabalho com o Cruzeiro até 31 de dezembro de 2018, sob pena de indenizar o ex-clube em R$ 10 milhões. Este valor é obrigatório um dia após a publicação do vínculo do atleta no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

O centroavante de 34 anos assinou contrato de três temporadas na Toca da Raposa II. O seu novo clube precisa registrá-lo na federação nacional até 16 de janeiro para tê-lo em campo na estreia do Campeonato Mineiro, quando a equipe enfrentará o Tupi, no Mineirão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos