Márcio Araújo aceita redução salarial do Fla para se enquadrar na Chape

Rodrigo Mattos

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Pedro Martins/MoWA Press

    Márcio Araújo era questionado por boa parte da torcida do Fla

    Márcio Araújo era questionado por boa parte da torcida do Fla

O interesse da Chapecoense no volante Márcio Araújo, então no Flamengo, ocorria desde o fim do ano passado, mas a negociação emperrava na questão dos valores discrepantes entre as partes. No início do ano, no entanto, o jogador aceitou reduzir sua pedida salarial e o time catarinense subiu a oferta. Assim, foi possível chegar a um acerto, anunciado na sexta-feira.

O Flamengo tinha direito a exercer a renovação do contrato de Márcio Araújo para 2018, mas abriu mão em favor da Chapecoense, o que eliminou o custo de transferência.

A questão é que, se ficasse no Flamengo, ele teria direito a um salário em torno de R$ 160 mil, enquanto a folha da Chapecoense tem previsão de salários em torno de R$ 100 mil para titulares. Por isso, o clube catarinense chegou a desistir da negociação no fim de dezembro. 

A mudança de cenário, que incluiu um aumento dos catarinenses em relação à proposta inicial, foi possível porque a Chapecoense dispensou 18 jogadores que não ficaram em seu elenco. Assim, houve maior espaço no orçamento para contratação de jogadores que interessavam ao clube, como Márcio Araújo. O time ainda ficou responsável por pontos pendentes da renovação com o Flamengo.

O contrato de dois anos para Márcio Araújo ainda acabou compensando a perda salarial para ele. Agora, o volante tem a garantia de um compromisso mais longo com a equipe catarinense, além de disputar a Libertadores.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos