Acusado de ataque a ônibus do Dortmund diz que não teve intenção de matar

Do UOL, em São Paulo

  • Carsten Linhoff/dpa via AP

    Em abril de 2017, o ônibus do Borussia Dortmund foi atingido por bomba

    Em abril de 2017, o ônibus do Borussia Dortmund foi atingido por bomba

Preso acusado de tentativa de homicídio por ter atacado a bombas o ônibus do Borussia Dortmund em abril, quando o time alemão estava a caminho de uma partida contra o Monaco, pela Liga dos Campeões, da Europa, Sergej W. admitiu as intenções em julgamento nesta segunda-feira (8) e disse que não tinha intenções de matar.

"Lamento o meu comportamento", disse o agressor. A acusação diz que o objetivo de Sergej W. era matar o máximo de jogadores possíveis para reduzir o preço das ações do Borussia, na qual ele havia especulado para baixo.

O autor dos ataques de abril planejava ganhar dinheiro com a especulação no mercado de ações e buscava alvos para atacar para, então, dirigir a suspeita a terroristas islâmicos. Sergej também já havia pesquisado na internet empresas que operam teleféricos na Alemanha e seus preços de ações durante a organização de um possível novo atentado.

Em abril, três explosivos foram detonados ao lado do ônibus do Borussia e feriram o zagueiro Marc Bartra e um policial. Segundo os investigadores, não houve mais vítimas porque um erro na instalação das bombas impediu maior efeito. A ideia de Sergej com o crime era ganhar dinheiro com a queda no preço das ações do clube alemão

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos