Agora no Cruzeiro, Bruno Silva fala em seguir como melhor volante do Brasil

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Haddad/Cruzeiro

    Bruno chega ao Cruzeiro para concorrer a uma vaga no time titular de Mano Menezes

    Bruno chega ao Cruzeiro para concorrer a uma vaga no time titular de Mano Menezes

A tarde de terça-feira foi de mais uma apresentação na Toca da Raposa. Depois de Marcelo Hermes no início da semana, o volante Bruno Silva foi oficialmente apresentado como jogador do Cruzeiro. Em suas primeiras palavras, o mineiro mostrou satisfação em voltar para sua terra, repetiu o discurso da ambição pelos títulos importantes e reforçou o desejo de continuar soberano em sua posição.

"Minha família é toda cruzeirense. Quando meu pai me deu os parabéns, vi a emoção dele de me ver com a camisa do Cruzeiro. Quando fiquei sabendo do interesse, não pensei em outro clube, com todo respeito ao Botafogo. Era minha vontade, aconteceu e estou muito feliz. Vim para cá para jogar, para brigar por títulos. É uma equipe vitoriosa, vou chegar para ajudar. O ano do Cruzeiro tem muitos campeonatos importantes e vamos entrar sempre para brigar por títulos", comentou o volante.

Bruno Silva é natural de Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte. Revelado no Villa Nova-MG, o volante defendeu também o Ipatinga, Uberaba, Social e o Valério, todos de Minas Gerais, antes de deixar o estado e fazer carreira em outros clubes. Desde 2016, estava no Botafogo e chamou a atenção do Cruzeiro. No ano passado, terminou a temporada integrando a seleção do Campeonato Brasileiro, recebendo o prêmio de melhor volante na premiação da CBF (formando dupla com Arthur, do Grêmio). Para 2018, a meta é continuar soberano.

"Trabalhei muito, fiz por onde, quero estar jogando e procurar meu espaço. Quero voltar a disputar para ser o melhor volante do Brasil. O Cruzeiro me dá toda essa estrutura, agora depende de mim para corresponder às expectativas de todos", acrescentou.

Aos 31 anos, Bruno Silva não foi a contratação mais cara do Cruzeiro, mas certamente deu mais dor de cabeça aos dirigentes da Raposa. A novela sobre sua transferência iniciou ainda em novembro, se arrastou no final do ano e só foi concretizada no início de janeiro. Pedido de Mano à nova diretoria, o jogador assinou um contrato de três anos e agradeceu ao ex-clube Botafogo pela boa passagem na equipe carioca.

"Saio de cabeça erguida, fiz 110 jogos por um ano e nove meses. Agradeço ao Botafogo, tenho gratidão, respeito. Assim como o Botafogo me ajudou, o Bruno Silva também ajudou o Botafogo. Não poderia deixar passar essa oportunidade. Talvez poderia ser a única, conheço a história do Cruzeiro. Agradeço o Botafogo, mas agora eu sou Cruzeiro. Vou defender com unhas e dentes", encerrou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos