Atlético-MG conta com Ricardo Oliveira para resgatar o futebol de Cazares

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • André Yanckous/AGIF

    Cazares terminou a temporada passada com 17 passes para gol e encantou Oswaldo

    Cazares terminou a temporada passada com 17 passes para gol e encantou Oswaldo

"O Cazares é o melhor jogador do nosso elenco". A frase foi dita por Robinho diversas vezes durante os dois anos quem que o atacante esteve na Cidade do Galo.

Indiscutivelmente o nome de maior peso do Atlético nas temporadas 2016 e 2017, Robinho não tinha vergonha nenhuma em apontar o equatoriano como o boleiro com maior qualidade no elenco alvinegro. E Cazares deu razão, em alguns momentos, para tal avaliação. Porém, nos dois anos de clube, o meia jamais manteve uma regularidade, motivo pelo qual é bastante cobrado pela torcida e dentro do próprio clube.

Apesar dos elogios públicos e do reconhecimento, ao lado de Robinho o meia Cazares não conseguiu ser o jogador que a torcida do Atlético esperava. Foram lampejos, mas o suficiente para fazer o equatoriano ficar com a camisa 10 após a saída de Dátolo. Agora, com Ricardo Oliveira, o clube mineiro vai trabalhar pesado para "resgatar" Cazares, como disse o técnico Oswaldo de Oliveira.

"O resgate do Cazares não sai da minha cabeça, porque é um jogador de qualidade muito grande, que pode crescer muito ainda, porque é muito jovem. Estou particularmente apostando nisso, porque ele me convenceu nos treinamentos disso", comentou o treinador do Galo.

A primeira estratégia utilizada pelo clube foi unir os dois jogadores. Cazares e Ricardo Oliveira foram colocados no mesmo quarto nesta pré-temporada em que os atletas ficam bastante tempo na Cidade do Galo. No primeiro dia de atividade em 2018, o centroavante já tinha se colocado à disposição para conversar e, se possível, ajudar os companheiros mais novos.

"Acho que, com 17 anos de história profissional, minha história como atleta serve de exemplo, assim como me espelhei nos exemplos de outros jogadores. Acredito que no dia a dia vou poder ter mais afinidade com todos os companheiros, você se aproxima de um ou de outro. Sem problema nenhum poder estar ajudando companheiros mais jovens. Gosto disso. Recebi conselhos no meu início de carreira", comentou o experiente centroavante.

E não é apenas a idade e o tempo de futebol que fizeram o Atlético escolher o centroavante como companheiro de quarto de Cazares. Ricardo Oliveira também é pastor da igreja Assembleia de Deus.

Atlético aposta em Cazares, mas busca outro 10

No que depender da vontade da comissão técnica e do trabalho feito pela diretoria do Atlético, Cazares deve ganhar um concorrente em breve. O desejo do clube é de contratar mais um meia, capaz de atuar centralizado, como faz o equatoriano. O brasileiro Nathan, que pertence ao Chelsea, foi um dos novos analisados, mas acabou emprestado ao Belenenses, de Portugal.

Além de Nathan, o Atlético outros jovens estão entre os meias observados pelo Atlético. Um deles é o também brasileiro Lucas Evangelista, de 22 anos. Revelado pelo São Paulo, o jogador pertence à Udinese, da Itália, mas está emprestado ao Estoril, de Portugal.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos