Sóbis aposta em versatilidade para sobreviver a disputa feroz no Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Cristiane Mattos / Light Press / Cruzeiro

    Artilheiro da última Copa do Brasil, atacante terá concorrência ainda maior em 2018

    Artilheiro da última Copa do Brasil, atacante terá concorrência ainda maior em 2018

Rafael Sóbis já foi o titular absoluto de Mano e um dos prediletos do treinador, mas hoje já não conta com o mesmo prestígio de outrora no Cruzeiro. Com a chegada de Fred, o camisa 7 praticamente passa a disputar outra vaga no setor ofensivo da Raposa e quer usar sua versatilidade como arma para se dar bem no time, seja como referência na área ou em outra posição.

Somente no ataque do Cruzeiro, Sóbis tem a concorrência de cinco jogadores. Encabeçada por Fred, titular, a lista de postulantes tem também Sassá, Rafael Marques, Raniel e o recém-contratado David. Um pouco mais recuado, no meio-campo ofensivo, onde também já atuou pelos lados, a disputa passa a ser com jogadores como Robinho, Rafinha e Judivan, entre outros. Saber lidar com a variação no posicionamento pode ser essencial.

"Tenho essa facilidade de fazer mais de uma função. Isso é bom porque mostra o porquê joguei somente em clubes grandes e há muito tempo. No meu pessoal penso somente em estar bem, pois tive muita dificuldade no ano passado por causa de lesões, e estou me empenhando ao máximo sem pensar em jogar aqui ou ali. Estou pensando em estar bem. O momento requer isso. Se fizer uma boa pré-temporada tenho certeza que o resto do ano será maravilhoso para mim", comenta.

Quando chegou ao Cruzeiro, em julho de 2016, Sóbis entrou em campo em 28 dos 33 jogos que o time ainda faria naquele ano, ocupando a posição de titular na maioria delas. Na temporada passada, atuou por 50 jogos e até ganhou a concorrência com Ramón Ábila, mas suas apresentações dividiram a torcida e o atacante acabou terminando o ano em baixa.

O que conta a favor de Sóbis para tentar ganhar uma vaga no time titular é a experiência. Hoje aos 32 anos, o atacante é um dos três atletas do Cruzeiro (ao lado de Edílson e Robinho) que já faturou a Copa Libertadores. Bicampeão com o Internacional, o camisa 7 quer usar sua história tentar ajudar a Raposa na luta pelo tri da América no fim do ano.

"Isso sim é um objetivo. Se não me engano, joguei cinco Libertadores, fui para três finais e ganhei duas. Então é um momento importante, temos um time muito bom, com jogadores experientes e Libertadores requer isso. Uma oportunidade única para mim, poder aos 33 anos ser campeão desta vez com o Cruzeiro. Farei de tudo para isso acontecer"

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos