Fluminense estreia mal na Florida Cup e perde nos pênaltis para o PSV

Do UOL, em São Paulo

  • John Raoux/AP

Tal como sua atuação nos bastidores do mercado da bola, o Fluminense começou mal na Florida Cup. Nesta sexta-feira, o PSV venceu a equipe brasileira nos pênaltis por 5 a 4, após empate por 1 a 1 no tempo regulamentar, e subiu para a vice-liderança do torneio amistoso que acontece em Orlando, nos Estados Unidos.

O Tricolor foi para as cobranças sem Henrique Dourado, seu principal batedor, que deu declaração polêmica no intervalo e já havia sido substituído durante o jogo. São oito equipes na Florida Cup, mas cada clube disputa apenas dois jogos na competição e o melhor pontuador sai campeão.

O empate no tempo normal conferiu um ponto ao Flu e ao PSV, mas a vitória nas penalidades deu um a mais ao time holandês. O Tricolor ainda enfrentará o Barcelona-EQU na segunda, às 19h (de Brasília), e o Corinthians, que superou o próprio PSV nos pênaltis, tem um compromisso contra os escoceses do Rangers no sábado, às 16h.

Como se diz golaço em holandês?

Lammers sabe a resposta. Aos 41 minutos do primeiro tempo, o atacante holandês cortou a defesa do Fluminense três vezes, deixou Gum e Gilberto no chão e chutou alto e colocado para acertar a rede de Júlio César, que nem se mexeu. Não havia como evitar o golaço.

Robinho copiou com estilo

Difícil dizer se as mudanças de Abel Braga fortaleceram o Fluminense ou se as de Phillip Cocu enfraqueceram o PSV. Fato é que Ibañez e Robinho decidiram a favor do Tricolor: o primeiro recuperou a bola na intermediária e acionou o meia, que fez um chute quase idêntico ao de Lammers para empatar aos 47 do segundo tempo.

PSV melhor: falta ritmo ao Flu

John Raoux/AP

Era de se esperar que o PSV mostrasse mais ritmo de jogo, uma vez que a temporada europeia ainda está na metade. O mesmo efeito foi sentido pelo Corinthians, embora tenha empatado com o time holandês e vencido nos pênaltis.

O PSV quase abriu o placar no primeiro lance da partida, aos 10 minutos, com cabeceio de Malen que levou a bola ao travessão. Para a preocupação de Abel Braga, a equipe carioca pouco fez no campo de ataque durante os 45 iniciais.

O Fluminense não conseguia manter a posse de bola, de modo que passou o primeiro tempo inteiro dependendo de contra-ataques pouco efetivos. Do outro lado, o brasileiro Mauro Junior guiava bem as investidas do PSV.

Dourado quer sair

Lucas Merçon/Fluminense

O Corinthians afirma ter desistido de Henrique Dourado, mas a novela continua viva. Pelo menos, foi o que deu a entender as fortes declarações do atacante após o jogo. "Para ser sincero, hoje a minha vontade é sair. Já passei para quem deveria, mas agora não cabe a mim ficar falando e apontando para cá ou para lá", revelou o atacante aos microfones do SporTV.

"Espero que isso se resolva, porque é chato ficar falando disso. É complicado, ainda mais que... O que a gente passou no ano passado é complicado. Não quero passar por isso de novo", acrescentou o capitão da equipe.

Ao subir o tom e dizer que não pretende negociá-lo, o presidente Pedro Abad passa a batata quente para o Ceifador, mas sabe muito bem (e admite internamente) que apenas seu desejo não será suficiente para segurar o camisa 9 nas Laranjeiras, uma vez que o jogador se mostra "louco" para assinar com o novo clube. É importante lembrar que o Corinthians também está na Flórida.

Tricolores de coração

Rafael Ribeiro/Fluminense

Assim como havia acontecido na estreia do Corinthians em Orlando, o Spectrum Stadium estava relativamente esvaziado. Mas os torcedores do Fluminense (locais ou turistas, difícil dizer) que conseguiram comparecer ao jogo geraram imagens bonitas nas cadeiras - embora não tenham visto um futebol bonito.

Tabu permanece intacto

Em sua quarta participação em um torneio amistoso nos Estados Unidos, o Fluminense amarga o fato de nunca ter vencido uma partida em solo norte-americano. Com o resultado desta sexta-feira (12), o tabu se manteve.

O terremoto tricolor

Mailson Santana/Fluminense F.C

Historicamente e por motivos geográficos, a Flórida, bem como outros estados da costa leste dos Estados Unidos, costuma ser rota de furacões. Mas a cidade de Orlando acabou recebendo um terremoto: a instabilidade do Fluminense. 

Além do desejo que Dourado nutre de deixar o clube, a diretoria também tem que enfrentar Gustavo Scarpa e Diego Cavalieri na Justiça. O primeiro deles ficou livre no BID da CBF, está prestes a ser alvo de leilão com outros clubes e nem chegou a se reapresentar em 2018, enquanto o goleiro foi dispensado em dezembro e, agora, busca seus direitos.

Shrek e Fiona patriotas

reprodução/Fox

A execução do hino nacional dos Estados Unidos teve cenas dignas de nota. A primeira delas foi o gesto quase patriótico de Dourado, que levou a mão ao peito e fechou os olhos durante a melodia americana. A segunda foi a presença dos personagens Shrek e Fiona, divertidos ogros da ficção.

FICHA TÉCNICA
PSV (5) 1 X 1 (4) FLUMINENSE

Data e hora: 12 de janeiro de 2018, às 22 horas (de Brasília)
Local: Spectrum Stradium, em Orlando (Estados Unidos)
Cartões amarelos: Lundqvist, Gapko (PSV); Gum, Henrique Dourado, Pedro (Fluminense)
Gols: Lammers, aos 41 minutos do primeiro tempo (PSV); Robinho, aos 47 do segundo tempo (Flu)

PSV: Room (Van Osch); Luckassen, Paal, Obispi e Rigo (Lozano); Pablo Rosario (Hendrix), Lundqvist (Gastón Pereiro) e Gapko (Isimat-Mirin); Malen, Lammers e Mauro Júnior (Maher)
Técnico: Phillip Cocu

FLUMINENSE: Júlio César; Renato Chaves, Gum (Frazan), Reginaldo (Ibañez), Gilberto; Richard (Jadson), Douglas (Marlon Freitas), Marlon (Ayrton) e Sornoza (Robinho); Marcos Junior (Matheus Alessandro) (Romarinho) e Henrique Dourado (Pedro)
Técnico: Abel Braga

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos