Corinthians sofre para repor Jô e ataque vira incógnita no começo de 2018

Dassler Marques e Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

  • Daniel Vorley/AGIF

    Kazim inicia temporada como centroavante titular do Corinthians

    Kazim inicia temporada como centroavante titular do Corinthians

Maior referência dentro e fora de campo na temporada 2017, Jô deixou o Corinthians órfão ao partir para o Japão. Três semanas depois de concluir a transferência por R$ 38 milhões ao Nagoya Grampus-JAP, a direção do clube não conseguiu encontrar uma resposta que satisfaça o treinador Fábio Carille e a torcida em temporada de volta à Copa Libertadores. 

Enquanto o noticiário se dividia entre o aparente encerramento das tratativas com Henrique Dourado e a aproximação a Gilberto, o Corinthians surpreendeu ao anunciar outro atacante. Emerson Sheik, aos 39 anos, assinará um vínculo válido por seis meses e será mais um ao lado de outros seis atacantes do elenco, que já possui mais de 40 integrantes no momento.

Até aqui, a direção do Corinthians não comentou a contratação de Sheik, uma decisão pessoal do presidente Roberto de Andrade. Os sinais, porém, são de que as tratativas por um novo centroavante ainda seguem abertas. O nome mais cotado é de Gilberto, que ficou sem vínculo com nenhuma equipe depois de deixar o São Paulo e recebeu oferta por duas temporadas. 

Apesar de seu satisfatório desempenho como reserva de Lucas Pratto no ano passado, ele também não empolgou uma parte da torcida. Redes sociais do jogador, que fez 13 gols em 33 jogos em 2017, foram invadidas por corintianos que não o perdoam por um fato ocorrido há sete anos: então jogador do Santa Cruz, ele acertou com o Corinthians e depois assinou com o Internacional. Curiosamente, naquela ocasião, a direção do clube partiu para contratar Sheik, o que mudaria para sempre a história do clube e do jogador. 

A busca do gerente de futebol Alessandro Nunes por um substituto para Jô é constante. Desde a saída do centroavante para o Japão, houve consultas por nomes como Fred, que fechou com o Cruzeiro, Vagner Love, que tem um acordo salarial com o Flamengo e busca liberação na Turquia, e também tratativas com Henrique Dourado, do Fluminense. O Corinthians ainda impõe algumas condições, como um ordenado que não ultrapasse os R$ 400 mil e um valor de compra que não seja maior que R$ 10 milhões.  

Kazim ganha sobrevida; Lucca tenta aproveitar o espaço

Enquanto isso, a camisa 9 segue com o turco Kazim, que era o reserva imediato de Jô no ano passado. Sob questionamentos, ele ganhou certa sobrevida ao anotar um dos gols contra o Rangers-ESC, no último sábado (13), pela Florida Cup. O fato de a equipe titular ter rendido bem nos Estados Unidos, de certa forma, transmitiu tranquilidade ao treinador Fábio Carille em busca de suprir as perdas do time campeão paulista e brasileiro. 

No banco de reservas, ele tem uma alternativa que tem gols no currículo para oferecer. Depois de empréstimo para a Ponte Preta, em que anotou 24 gols, ele tenta ser uma opção confiável e reconquistar a preferência de Fábio Carille. Na Florida, jogou por 45 minutos ao lado de Júnior Dutra, adquirido ao Avaí e que também pode ser camisa 9. O último da fila é o garoto Carlinhos, que buscará espaço dentro do Paulistão. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos