MP e Polícia suspendem 4 organizadas do Fla após barbárie no Maracanã

Leo Burlá, Pedro Ivo Almeida e Vinicius Castro

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Reprodução

    Caos tomou conta do Maracanã

    Caos tomou conta do Maracanã

Não passou batida a barbárie promovida por algumas torcidas organizadas do Flamengo antes, durante e depois da final entre o Rubro-negro e Independiente, pela Copa Sul-Americana.

O Ministério Público e o Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (GEPE) decidiram pela suspensão administrativa de 60 dias pafa as facções Raça Rubro-Negra, Urubuzada, Império Rubro-Negro e Fla-Manguaça.
 
Todas já passam a ter limitações a partir desta quarta-feira, data da partida contra o Volta Redonda, pela estreia do Campeonato Carioca.
 
Comandante do GEP, o major Silvio Luiz explicou ao UOL Esporte como se dará a punição:
 
"Tiramos materiais, bateria, faixas, bandeiras e coisas desse tipo. Não proibimos de entrar com camisa até para podermos identificar quem comete os atos. Só a Justiça pode impedir de entrarem dessa maneira depois", disse o oficial.
 
Silvio Luiz diz que as restrições foram adotadas após uma análise criteriosa dos fatos, tendo como base provas materiais.
 
"Definimos por suspender por conta da confusão na Copa Sul-Americana. Eles promoveram a desordem com roubos, saques, brigas e muita violência. Tudo comprovado com images de foros e vídeos", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos