Dourado pede R$ 500 mil ao Corinthians, que trava jogo de paciência com Flu

Dassler Marques e Leo Burlá

Do UOL, em São Paulo e no Rio de Janeiro

  • Lucas Merçon/Fluminense

    Dourado ainda é o nome desejado pelo Corinthians, mas pediu caro para fechar

    Dourado ainda é o nome desejado pelo Corinthians, mas pediu caro para fechar

Embora tenha afirmado que tem um novo alvo definido para o ataque, a direção do Corinthians não tem negociações abertas com mais nenhum nome e trava jogo de paciência para tentar contratar Henrique Dourado, centroavante do Fluminense. O objetivo do presidente Roberto de Andrade e do gerente de futebol Alessandro Nunes é reduzir os valores pedidos pelo jogador. 

Segundo pessoas próximas à cúpula do Corinthians, Dourado fez um pedido salarial considerado fora dos padrões: R$ 500 mil mensais, além de direitos de imagem que fariam dele o jogador mais bem pago do elenco. Como em outras negociações recentes, caso do zagueiro Pablo, a direção se preocupa em não inflar a folha ou criar problemas com outros atletas que estão no topo da hierarquia. O nome de Gilberto, ex-São Paulo, foi realmente descartado. 

A estratégia do Corinthians é tentar mostrar a Dourado e ao Fluminense que o negócio pode ser fechado, mas não nos padrões estabelecidos pela direção tricolor e pelo agente Meer Kaufmann, que foi à Flórida para tentar amarrar as pontas entre os clubes e não conseguiu selar negócio. O Corinthians entende que R$ 8 milhões por 50% de direitos econômicos é o valor ideal, mas o Flu não mostrou disposição em reduzir o valor estimado em multa, que é de 4,5 milhões de euros (R$ 17,7 milhões) por 100%. 

O atacante, por sua vez, nem faz questão de esconder seu descontentamento com a permanência nas Laranjeiras. Valorizado pela artilharia do último Campeonato Brasileiro, Dourado vê a possível transferência como a possibilidade de decolar de vez na carreira. Com salários atrasados e diante das poucas perspectivas do Flu no ano, o camisa 9 trabalha por uma saída. O Corinthians também aposta nesse cenário para conseguir o negócio em breve. 

Dentro desse quebra-cabeça, a direção do Corinthians acredita, inclusive, que a contratação de um novo centroavante ficará a cargo do próximo presidente, a ser eleito em 3 de fevereiro. De acordo com informações do site Globoesporte, o candidato e ex-mandatário Andrés Sanchez já se inteirou a respeito do negócio. A aposta dentro de seu grupo político é que Sanchez, caso eleito, terá a compra de Dourado como um de seus primeiros atos. 
 
Na visão interna do Corinthians nesse momento, a contratação de Emerson Sheik também ameniza a pressão imediata por um reforço para o ataque. Uma das ideias do presidente Roberto de Andrade para buscar o veterano é oferecer mais uma opção para Carille no setor, agradar a torcida com o retorno do ídolo em fim de carreira e ganhar fôlego para conseguir o substituto de Jô.  

O Fluminense, nesse sentido, tenta convencer o jogador de sua importância para o clube no momento, mas sabe que tem um abacaxi para descascar. Ante o possível negócio, o Flu analisa nomes de jogadores que o Corinthians indicou que poderão entrar na parada. O meia Giovanni Augusto, o lateral Moisés e o volante Fellipe Bastos estão entre eles.

Após o jogo contra o Boavista, o Flu de Dourado já volta suas baterias para o clássico diante do Botafogo, sábado, 17h, no Maracanã. Abel Braga já contará com todo o grupo à disposição para o compromisso diante do rival.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos