Botafogo descarta rixa e abre as portas do Nilton Santos para Flamengo

Bernardo Gentile e Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Divulgação Botafogo

    Estádio Nilton Santos foi colocado à disposição de todos os clubes pela nova diretoria

    Estádio Nilton Santos foi colocado à disposição de todos os clubes pela nova diretoria

A rivalidade criada entre Flamengo e Botafogo nos últimos anos tem tudo para dar uma esfriada. Sob o comando de Nelson Mufarrej, novo presidente, o Alvinegro adotou postura diferente com relação ao seu estádio, o Nilton Santos (Engenhão). Se antes a casa do clube de General Severiano estava fechada para o rival, hoje existe uma porta aberta para a relação comercial entre a dupla.

Para jogos do Campeonato Carioca, inclusive, existe até mesmo uma precificação para o Flamengo (ou qualquer outro clube) mandar seus jogos no Nilton Santos. Em clássicos, o valor a ser pago ao Botafogo é de R$ 200 mil. Para partidas envolvendo um grande e um pequeno, a quantia é menor: R$ 100 mil.

Para jogos de outra competição, como a Libertadores, não há valor definido. Por ter apelo diferente, a tendência é que a quantia seja maior que os R$ 200 mil. O Botafogo mostra serenidade e deixa claro que não há qualquer tipo de revanchismo.

O dinheiro a ser pago pelo aluguel do Nilton Santos não será maior por ser o Flamengo, clube com o qual o Alvinegro acirrou a rivalidade nos últimos anos. A "tabela de preços" será feita de acordo com o apelo de cada partida. A exceção é o Carioca, que teve tudo pré-definido em reunião na Ferj (Federação de Futebol do Rio de Janeiro).

"Qualquer clube que queria jogar no Nilton Santos é bem-vindo. Já há um valor determinado para os jogos do Carioca e estamos abertos para receber propostas de qualquer time. Se o PSG quiser jogar no Rio de Janeiro está convidado [risos]. E é claro que o Flamengo também está incluído", disse o presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej, ao UOL Esporte.

O dirigente do Botafogo deixou claro que o clima de tensão criado entre os dois clubes precisa ficar no passado. A violência vivida nos clássicos, segundo ele, é uma mancha na história de ambos e precisa ser superada.

"A mensagem que queremos passar é que violência não tem nada a ver com futebol. Queremos que todos vão ao estádio, torçam para seus times e depois vão juntos ao barzinho conversar bebendo uma cerveja. Isso é o esporte", completou o cartola do Botafogo.

O Flamengo, por sua vez, enxerga o Nilton Santos como peça importante no atual cenário. Com o Maracanã longe de ser uma opção ideal, os dirigentes do Rubro-negro têm como objetivo abrir conversas com o Botafogo.

Um exemplo claro é a estreia do time na Libertadores. No dia 25 de fevereiro acontecerá show da banda Foo Fighters. Ou seja, três dias antes do primeiro jogo do Flamengo na competição contra o River Plate-ARG. Não há conversas até o momento, mas o Nilton Santos pode ser peça-chave nesse quebra-cabeça.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos